Cruzeiro

Rodrigo Pastana não é mais diretor de futebol do Cruzeiro

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Nesta segunda-feira (4), o Cruzeiro demitiu Rodrigo Pastana das funções de diretor de futebol do clube. A decisão foi tomada em reunião entre o atual técnico cruzeirense, Vanderlei Luxemburgo, e Pedro Lourenço, dono dos Supermercados BH e principal patrocinador celeste. Ela não contou com o presidente do clube, Sérgio Santos Rodrigues.

A informação foi divulgada inicialmente pelo jornal O Tempo. Em nota oficial, o Cruzeiro confirmou a demissão de Pastana. O presidente do clube aproveitou, ainda, para agradecer os serviços prestados pelo então diretor de futebol.

– Agradecemos ao Pastana pelo profissionalismo e dedicação neste período em que ele desempenhou suas funções aqui no Cruzeiro. Desejamos sorte para ele em seus projetos futuros –, informou a assessoria do clube.

Rodrigo Pastana também deixou o seu recado. Apesar da curta passagem pelo Cruzeiro, o dirigente declarou torcer para a reconstrução do clube.

– A reconstrução de um clube da grandeza do Cruzeiro é feita por pequenas etapas, e fico feliz por ter ajudado com algumas delas, como a recuperação de atletas que não estavam sendo aproveitados, e cito os exemplos do Thiago e o Nonoca. Fico feliz por ter tido a oportunidade de trabalhar em um clube tão gigante quanto o Cruzeiro, que tem uma grande torcida, uma bela história e grandes profissionais. Mesmo neste curto período, conseguimos recuperar alguns atletas como o Marcinho e o Brock, que estavam afastados ou fora dos planos, de trazer de volta o Giovanni, que já havia deixado o Clube, conseguir reforçar o elenco com atletas como o Wellington Nem, Rhodolfo, Norberto, e ainda recuperar ativos como Airton e Stênio. Sem falar no orgulho de trabalhar com atletas como Sóbis, Fábio, Cáceres e Ariel, entre outros tantos que não citei. Mesmo em um momento difícil financeiramente para o Clube tentei fazer o melhor. Fica aqui meu agradecimento e minha torcida para que o Cruzeiro retorne ao seu caminho de glórias –, disse Pastana.

A reunião e consequente decisão pela saída de Rodrigo Pastana aconteceu um dia depois da entrevista de Pedro Lourenço à Rádio Itatiaia, onde o mesmo dizia que o agora ex-diretor de futebol do Cruzeiro não devia nem ter sido contratado.

– Não deveria nem ter passado na porta da Toca. Se não mudar muita coisa no Cruzeiro, não vai adiantar. Tem que mudar diretoria de futebol. Se não mudar, não tem meu apoio. Não vou ficar salgando carne podre.

O principal patrocinador e torcedor célebre do Cruzeiro falou, ainda, que a gestão atual não os escutam e que caso não tomasse novas providências, o clube ficaria o resto da vida na segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Para saber tudo sobre o Cruzeiro, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

– Incompetência total da gestão do Cruzeiro. Eles não ouvem a gente, não ouvem. Se não tomar providências, vai ficar o resto da vida na “segundona”. Tem que começar na segunda-feira (a mudança), mudar, estruturar, limpar um monte de coisa que está errada no Cruzeiro.

Rodrigo Pastana chegou ao Cruzeiro em junho deste ano mesmo com desconfiança de boa parte da torcida celeste. O executivo veio para substituir André Mazzuco, que saiu para o Santos.

Pastana foi contratado como uma aposta do presidente Sérgio Santos Rodrigues, que afirmava estar trazendo um especialista em acessos. O primeiro passo do novo diretor de futebol foi trazer Mozart Santos para ser treinador, com quem ele já havia trabalhado no CSA.

Sob seu comando, o Cruzeiro contratou sete jogadores: Norberto, Jean Victor, Rhodolfo, Léo Santos, Keké, Dudu e Wellington Nem. De todos os nomes, apenas Nem é titular de Vanderlei Luxemburgo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top