Flamengo

Da ”autorização” de Zico ao maior desafio da carreira: saiba como foi a apresentação de Ceni no Flamengo

(Foto: Reprodução)

Apresentado oficialmente como novo treinador do Flamengo, Rogério Ceni disse viver um dos momentos mais especiais de sua carreira e revelou ter pedido ”benção” a Zico para iniciar sua trajetória e se apresentar no Ninho do Urubu.

“Eu até mandei uma mensagem para o Zico perguntando se ele permitia minha entrada. É um cara que tenho um fanatismo muito grande, talvez pela relação com as faltas e é um ícone do futebol brasileiro. Ele brevemente me respondeu e agora me sinto com a permissão de estar sentado nesta cadeira”, contou.

Durante os rumores de um possível interesse entre as partes, muito se falou sobre a diferença no estilo de jogo do Rubro-Negro para o de Rogério Ceni. De fato, o Fortaleza é o time que menos rouba bola no campo do adversário, não se destaca pela excessiva posse de bola e possui um número elevado de passes longos. Questionado sobre qual formação pretende adotar no novo clube, o treinador alertou para variedades de acordo com as necessidades e reforçou o respeito pelo “padrão Flamengo”.

“Você tem que encontrar o melhor esquema de jogo dentro das características que se tem. De uma forma que os atletas se sintam mais à vontade. No Fortaleza, jogamos até muito parecido com o que foi o Flamengo em 2019. O importante é conversar com os atletas e ver a condição real de cada um deles. Nós temos que seguir o padrão do Flamengo, um estilo bastante ofensivo e que gosta da posse de bola pela qualidade de seus jogadores”.

Antes de deixar qualquer dúvida, o comandante ainda prometeu ser o mais ofensivo possível durante sua passagem: “eu fiquei muito tempo no gol, foi muito tempo naquela área e nunca mais coloquei luvas (risos), então nós temos que esperar um time sempre com pressão. Eles gostam da bola e têm qualidade para isso. Vamos sempre em busca do gol… a favor”, brincou.

Em 153 jogos sob o comando do Fortaleza, Rogério conquistou dois títulos cearenses, um título da Copa do Nordeste e um título do Brasileirão da Série B. Ao todo, liderou 81 vitórias, 33 empates e 39 derrotas. O treinador aproveitou a oportunidade para agradecer toda a história construída no ex-clube e justificar sua saída: “Sou muito grato ao Fortaleza pelo tempo que passamos juntos. Sei que o torcedor fica triste, mas eu acho que ele compreende o tamanho desse desafio. Um convite do Flamengo, no momento que o Flamengo vive, é difícil de se recusar. Pelas conquistas, pela história e pela estrutura do clube. É um caminho natural”.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top