Flamengo

Da Espanha para a América! Del Valle x Fla traz embate entre técnicos conterrâneos

(Arte: Heitor Olimpio. Fotos: Divulgação)
— Continua depois da publicidade —

Uma curiosidade ronda o jogo Independiente Del Valle x Flamengo, hoje, às 21h, pela terceira rodada da Libertadores: ambas as equipes serão comandados por técnicos espanhóis. Do lado mandante, o jovem Miguel Ángel Ramírez, de apenas 35 anos. Apesar da pouca idade, que o faz ser mais novo do que alguns atletas do Fla, ele já tem reconhecimento e título de peso na América do Sul (Sul-Americana de 2019 pelo próprio IDV). Do outro lado aparece Domènec Torrent, do Rubro-Negro. Aos 58 anos, mesmo com o rótulo de ex-auxiliar de Guardiola, ele busca seu espaço por aqui.

Gosto pela posse de bola

Mais do que espanhóis, eles têm outras semelhanças. A principal delas é o estilo ofensivo. E, muito por conta disso, Ramírez chegou a ser consultado pelo Flamengo para substituir Jorge Jesus. De acordo com dados do site “Transfermarkt”, nas duas primeiras rodadas da Libertadores-2020, o Del Valle teve 67% de posse de bola, só atrás do Racing (70%). Já o Flamengo, que ainda não foi comandado por Dome na Liberta, tem 60,9 % de posse de bola por jogo o Brasileirão, só atrás do Athletico-PR (61%).

Trajetórias

Domènec nasceu em 14 de julho de 1962, em Santa Coloma de Farmers, na Catalunha, região que luta pela independência da Espanha. Ex-meia, começou a jogar profissionalmente aos 18 e parou aos 27, sempre em clubes catalães inexpressivos, nas divisões inferiores da Espanha. Em 1984, quando nasceu Ramírez, em Las Palmas, a 2280 km de Santa Coloma, Torrent estava no Guíxols, na época sem divisão espanhola.

Quando parou em 1989, Dome estava decidido: queria ser treinador. E aí é que entra outra semelhança entre os técnicos: o despertar precoce pela “prancheta”. Domènec foi estudar e, em 1991, começou a comandar times pequenos da Espanha, quase todos da Catalunha. Em 2005, assumiu o Girona, time tradicional, mas em sua pior fase da história.

Dome conquistou a Série D e foi convidado para integrar a comissão técnica de Pep Guardiola, mas no Barcelona B. Destacou-se e foi promovido a auxiliar do time A, de Messi e Cia. Fizeram história e ganharam o mundo duas vezes (2009 e 2011). De lá, foram para o Bayern de Munique, onde voltaram ao topo do planeta, em 2013 e Manchester City, onde faturaram uma penca de títulos nacionais.

Em 2018, Dome foi convidado para treinar o New York City. Foram dois anos no time americano. Em 2019, levou o time ao seu recorde de pontos na história da MLS, mas pede demissão após queda nos playoffs e em 2020 acertou com o Flamengo.

Ramírez, o olheiro

Ramírez nasceu início de Miguel Ángel Ramírez como técnico foi na temporada 2003/04, quando foi convidado para integrar a comissão técnica de um modesto time de sua cidade (eis outra coincidência entre os técnicos. Começaram em times da cidade), o Claret, por onde tentou se profissionalizar.  De lá, foi pulando de time em time e sempre foi reconhecido como um bom olheiro. Seu trabalho mais longo foi na Aspire Academy, grupo do Qatar que busca desenvolver atletas. Lá, ficou de 2012 a 2018, quando foi treinar a base do Del Valle. Em maio de 2019, assumiu o time profissional, interinamente, mas seus resultados o mantiveram no cargo. Hoje, ele é campeão da Sul-Americana e líder do Grupo A da Libertadores, com seis pontos, mas mais saldo do que o Flamengo (6 a 4).

Um comentário

Um comentário

  1. Pingback: Del Valle x Flamengo traz embate entre técnicos espanhóis | DF MANCHETES

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo