Campeonato Brasileiro - Série C

Da experiência à juventude: os caminhos da conquista da Série C pelo Ituano

Ituano campeão
Foto: Reprodução/Ituano

No último sábado (20), o Ituano sagrou-se campeão da Série C e voltou à segunda divisão após 17 anos. Muito do título e da campanha passaram por diferentes mãos dentro de campo e um comando impecável do técnico Mazola Júnior. O que ilustra bem a variedade de comandos dentro de campo é o goleiro Pegorari (30 anos) e o atacante Iago Teles (21 anos). Gérson Magrão, de 36 anos, era um dos mais experientes junto do goleiro.

Pegorari iniciou sua carreira no Palmeiras e chegou ao Ituano em 2018 para disputa do Paulistão e da Copa Paulista, ainda sem divisão nacional, para participar com o Galo de Itu. Após um empréstimo para o Figueirense, o arqueiro retornou e se tornou símbolo da equipe ganhando a faixa de capitão e sendo titular em todas as partidas disputadas. O título da Série C coroou a bela história que o goleiro vem escrevendo na equipe.

‘Eu cheguei e peguei o time na Série D e me pediram para acreditar no projeto e foi assim que eu fiz, batalhamos juntos e conseguimos dois acessos, sendo esse com o título. É algo que fica marcado na história do clube e eu fico muito honrado de poder fazer parte disso, porque eu tenho um carinho imenso por aqui.’

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Pegorari ainda destacou os planos para 2022 e as dificuldades naturais que um time, recentemente vitorioso, pode ter para o decorrer do planejamento.

‘A gente sabe que a Série B é muito difícil e vai além de um time, necessita de um elenco bom para termos as peças certas de reposição e vimos como foi complicada a desse ano. A ideia é seguir com esse trabalho sólido e sempre pensar em voos maiores, como chegar em uma Série A.’

Assim como Pegorari, Iago Teles, jovem atacante vindo do Red Bull, também conquistou seu primeiro título como profissional e ainda por cima, deixando sua marca no final do jogo. Iago ressaltou a importância do título para a carreira dele, que só está começando.

‘Conquistar um título nacional não é pra qualquer um, é uma competição que exige muito do atleta e eu pude ser campeão nas minhas primeiras participações e fico mais feliz ainda por ter feito o gol. É algo que levo para a minha vida toda e que fica nas paredes do clube, tanto pelo acesso histórico, quanto pelo bicampeonato.’

O atacante ainda pertence ao Red Bull Bragantino, mas já manifestou interesse na permanência em Itu para a disputa da Série B.

‘Tentei mostrar meu trabalho enquanto estive aqui e ajudar a equipe da melhor maneira possível. Eles me acolheram muito bem e a união do grupo foi fantástica para que a gente alcançasse nossos objetivos, então a ideia é ficar e poder continuar ajudando em uma competição mais difícil ainda como a Série B.’

O Ituano, em 26 jogos disputados, teve apenas quatro derrotas, sendo apenas duas no comando do técnico Mazola. Além disso, somou 14 vitórias e 8 empates, ficando com o melhor ataque da segunda fase de competição e entre as cinco defesas menos vazadas somando primeira e segunda fase.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top