Grêmio

Darlan, Léo Chú e a importância do “gremismo” dentro de campo

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

A identificação com o clube que defende é um dos principais diferenciais para se ter sucesso no clube. Na geração atual, Darlan e Léo Chú são dois dos principais expoentes de atletas que representam a parcela do torcedor do Grêmio dentro de campo.

Na história do clube, já houve diversos nomes que eram gremistas desde pequenos que vestiram a camiseta do clube e conquistaram grandes feitos. Nomes como Danrlei, Marcelo Grohe e Renato Portaluppi tinham essa identificação a mais, por saber o que é ser Grêmio e trazer isso pra dentro de campo.

Obviamente, a qualidade técnica é fundamental para triunfar dentro do esporte e só trazer o espírito do torcedor consigo não é sinônimo de sucesso. Mas, no caso de Darlan e Léo Chú, a qualidade é visível e ambos demonstram ser parte do presente e futuro do Grêmio.

Na temporada 2021, Darlan Mendes tem sido um dos destaques no meio-campo. Já tem duas assistências, além de dar muito equilíbrio defensivo e ótima saída de bola, tanto com passes curtos ou lançamentos. Já Léo Chú vem crescendo em produtividade, sendo incisivo e dando alternativa tática ao elenco. Marcou dois gols nos últimos dois jogos, sendo um deles o da vitória no Gre-Nal 430.

Qual o diferencial de ser um jogador-torcedor?

A resposta para essa pergunta é simples: saber do que se trata ser do Grêmio. É saber da luta constante, sentimento de inconformidade quando enfrenta situação adversa. Felipe Endres, ex-técnico da categoria Aspirantes do Grêmio, definiu assim Darlan Mendes.

– É o grande diferencial dele, tem o perfil do Grêmio. Desde que eu conheci ele sempre o defini como gremista. É um cara que luta até fim, tem o espírito imortal, traz o passado do clube com ele e é o presente e o futuro em termos técnicos em de que querer ter a bola – enfatizou.

Trazer o passado do clube para o presente do clube é algo que Léo Chú também faz. Constantemente homenageando Tarciso e carregando o apelido de “Flechinha”, o ponta demonstra conhecimento e paixão pelo clube. Em postagem recente em rede social, explicou emocionado a sensação vivida após o gol da vitória no Gre-Nal 430:

Tem coisas na vida que não tem explicação… Quem diria que um guri chegaria em um clube gigante (sem chuteiras) e realizaria seu sonho em jogar pelo seu clube do coração? Pois é, mais os sonhos acontecem. Com muita força, luta, vontade e o principal… COM UM CHÃO PARA PISAR eu conquistei. Minha família desde lá do patriarca, MEU AVÔ, MINHA VÓ, MEU PAI, MINHA MÃE, MEU TIO, MINHAS IRMÃS, MEUS AMIGOS….MINHA COMUNIDADE…..Eles sempre estiveram comigo. Hoje não realizo só um sonho, hoje eu realizo O SONHO! Fazer um gol no maior clássico do Brasil não é pra qualquer um. Eu como gremista raíz que sou (de brigar, chorar, sorrir, do Olímpico) paro e penso se tudo isso é real. Eu só tenho a agradecer por esse clube maravilhoso que eu sempre amei e me abriu as portas para que isso tudo se tornasse real. O sonho continua. Vamos por mais“, escreveu o jogador.

Jogadores que chegaram no clube pela categoria de base e os quais vieram para o profissional e fizeram sucesso, entendem o papel de ser um gremista dentro de campo. Mas destacou Darlan e Léo Chú pois trazem consigo um DNA gremista.

Em todas grandes conquistas, o Grêmio sempre teve essa conexão com jogador identificado. Agora, cabe ao torcedor acreditar e esperar que esse amor volte a render frutos dentro do campo. Nesta temporada, Darlan

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top