Cuiabá

De Itamar Schülle a Jorginho, Cuiabá é um dos clubes que menos demitiram técnicos nos últimos anos

Foto: (AssCom Dourado)

Prestes a conseguir a permanência na Série A, o Cuiabá mais uma vez, vem demostrando a boa gestão de equipe, principalmente, dentro de campo. O clube mato-grossense vem crescendo no cenário nacional e nos últimos anos foi um dos que menos trocaram de técnicos no decorrer da temporada.

LEIA MAIS | Cuiabá conhece seus primeiros adversários no Campeonato Mato-grossense de 2022; veja tabela

De 2018 até o momento, se times como o Flamengo e Atlético-MG tiveram de sete a oito treinadores nesses anos, o Dourado obteve cinco a frente do comando. De lá pra cá, todos eles conquistaram títulos ou acesso para divisões superiores.

O primeiro nessa lista é Itamar Schülle. Contratado para a temporada de 2018, o treinador catarinense assumiu o trabalho quando o Auriverde da Baixada estava na Série C. Em um ano e 10 meses a frente do time cuiabano, conquistou dois títulos estaduais de forma invicta e ainda conseguiu o acesso para a segunda divisão. No total foram 96 jogos, com 51 vitórias, 21 empates e 24 derrotas.

Em Outubro de 2019, após a demissão de Itamar Schülle, chegou para seu lugar Marcelo Chamusca. O treinador permaneceu no Dourado por uma ano e 27 dias, seus números no total, foram: 44 jogos, com 23 vitórias, 14 empates e 7 derrotas. Nesse tempo, conquistou o bicampeonato da Copa Verde em 2019, fez a campanha inédita na Copa do Brasil em 2020, levando o time até às quartas de final e montou a base do elenco que iria garantir o acesso a elite nacional. No entanto, em novembro de 2020, decidiu trocar o Cuiabá pelo Fortaleza.

Após a saída do Chamusca, a diretoria do Cuiabá trouxe Allan Aal como substituto. O treinador chegou bastante desacreditado pela torcida, porque o começo não foi um dos melhores. Porém, no final daquela temporada conseguiu o objetivo da equipe que era o acesso histórico a Série A. Em dois meses e 17 dias no comando do time mato-grossense, obteve 19 jogos, com oito vitórias, oito derrotas e três empates. Após o término da temporada 2020, a diretoria decidiu não prosseguir com o técnico.

Já em 2021, na primeira temporada na Série A, a diretoria do clube cuiabano apostou em Alberto Valentim, para o projeto de permanência na elite. Entretanto, o treinador não passou da estréia contra o Juventude. Apesar de ter sido campeão estadual invicto desta temporada, ele também acumulou a eliminação precoce na segunda fase da Copa do Brasil, e boa parte da torcida não gostava da maneira como o time atuava em campo. Então, após o empate em 2 a 2 com o time gaúcho, o treinador foi demitido sem nenhum revés no comando, talvez, a única passagem conturbada nesses anos. Pelo Cuiabá, foram 10 jogos, com sete vitórias e três empates.

+ Para saber mais sobre o Cuiabá, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook

Durante o tempo em que procurava um novo técnico, o Dourado manteve o auxiliar Luiz Fernando Iubel que não ia bem no Brasileirão. Até que no dia 3 de julho, foi anunciado a contratação de Jorginho, que até hoje segue a frente do Cuiabá e de forma bem positiva, vem fazendo um bom trabalho e garantindo o time na elite do futebol nacional.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top