Sport

De reserva a destaque com Jair Ventura: O crescimento de Lucas Mugni no Sport

Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena
— Continua depois da publicidade —

Anunciado no final de dezembro, o meio campo Lucas Mugni foi uma das contratações mais importantes do Sport para o início de temporada. Vindo do Oriente Petrolero-BOL, o atleta, que conta com passagem pelo Flamengo, chegava para ser o maestro da equipe na época comandada por Guto Ferreira e liderar tecnicamente o time junto do atacante Leandro Barcia.

Porém, o começo não foi o imaginado. Não demorou para o argentino virar reserva. Com Daniel Paulista, a situação não mudou. Mugni vinha do banco, mas sem conseguir impactar a equipe ofensivamente. Contudo com Jair Ventura a história têm sido diferente. Desde a chegada do atual comandante leonino, vários jogadores cresceram de produção e Mugni foi um dos principais.

Para entender esse crescimento é importante analisar o contexto atual. Diferente da época com Daniel Paulista, hoje o Leão tem a menor posse de bola do Campeonato Brasileiro. Seguindo a tônica dos primeiros trabalhos de Jair, é uma equipe que busca uma estabilidade defensiva, porém, não significa que é um time dependente de contragolpes para marcar seus gols. Mesmo com um estilo mais defensivo, o Sport busca trabalhar a bola com calma quando está concentrado no campo ofensivo. Tanto que ainda não marcou nenhum gol proveniente de contra-ataque na “Era Jair Ventura”. 

Quando o Sport se encontra no campo ofensivo, Mugni tem se destacado bastante pela movimentação. O jogador, até o momento, atuou partindo da esquerda, mas não fica fixo no campo de ataque. É comum encontrá-lo pelo meio ou atravessando o campo e trabalhando pelo lado direito. Por ter pouco a bola durante o jogo, o Sport necessita que seus homens de frente tenham o máximo de efetividade na hora de atacar. Assim o argentino tem ajudado a gerar oportunidades importantes. Titular nos últimos 3 jogos, Lucas marcou um gol contra o Palmeiras e diante do Fluminense deu o passe para Leandro Barcia sofrer o pênalti responsável pelo gol da vitória leonina. 

Contudo a maior surpresa nas suas atuações até então é na parte defensiva. Mugni tem conseguido ser um jogador relevante sem a bola. Ocupando uma faixa de campo pelo lado esquerdo da defesa, o meia possui a segunda melhor média de desarmes por jogo (2.1) do Sport. O crescimento físico do jogador ajudou nesse quesito. Hoje Lucas não é apenas mais forte, como também aumentou sua resistência. O departamento de fisiologia leonino trouxe um dado que ajuda a exemplificar esse crescimento: no último duelo dos pernambucanos, diante do Corinthians, Mugni foi o jogador Rubro-negro com a maior distância percorrida em campo (12km) e também o com mais ações de alta intensidade (96). Contudo ainda não é o suficiente para que consiga jogar 90 minutos em alto nível. Outro fator preponderante foi o fato do Leão passar a marcar em zona, fazendo com que o atleta ocupe uma faixa específica no campo, sem precisar fazer acompanhamentos individuais durante a partida e assim se cansando menos.

É importante frisar que essas três partidas como titular ainda são uma amostra pequena de jogos, então ainda fica em xeque se Mugni conseguirá manter essa regularidade durante o campeonato. Porém, a sua atual fase é uma grande notícia para o Sport, que possui um elenco limitado tecnicamente. Conseguindo essa constância, Mugni seria uma peça vital na missão de manter o Rubro-negro na Série A. 

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top