Futebol americano

Defesa é brilhante, Stafford aparece quando necessário e Los Angeles Rams vencem o Super Bowl LVI de virada

(Los Angeles Rams/ Official Site)

Era esperado um jogo épico neste domingo em Los Angeles. Mas nem o mais otimistas dos analistas e dos torcedores esperavam uma partida tão memorável quanto a protagonizada por Los Angeles Rams e Cincinnati Bengals protagonizaram. E jogando em casa, no So-Fi Stadium, a franquia da Califórnia venceu de virada por 23 a 20 a equipe de Ohio para sagrar-se campeão da NFL pela segunda vez em sua história.

E coube a Aaron Donald, a grande estrela, o melhor jogador dos Rams, ser decisivo quando a sua equipe mais precisou. Com uma atuação impecável, o camisa 99 foi o responsável pelo sack sobre Joe Burrow, com apenas 40 segundos no relógio, para dar fim ao jogo e garantir o título para Los Angeles. Há de se destacar também a grande atuação da dupla Stafford-Kupp. Tão dominantes e brilhantes durante a temporada, os dois jogadores da equipe da Califórnia foram essenciais ao buscar a virada já perto do fim do jogo.

Não menos importante, é crucial dar crédito e destacar a brilhante atuação de Cincinnati. Voltando ao Super Bowl após 32 anos, os Bengals foram resilientes e jogaram em seu limite para tentar levar o título inédito para Ohio. Mas pesou contra a equipe a inexperiência, média de 25 anos entre os jogadores e as falhas da linha ofensiva acabaram expostas pela excepcional defesa de Los Angeles. O recado deixado pelos Bengals é que este foi a primeira de muitas aparições deste grupo no principal palco do futebol americano.

LOS ANGELES RAMS

Matthew Stafford – 26/40 passes – 283 jardas – 3 TD’s e 2 INT’s
Cooper Kupp – 8 recepções – 92 jardas – 2 TD’s
Odell Beckham Jr. – 2 recepções – 52 jardas – 1 TD
Aaron Donald – 3 tackles – 1 assistência – 2 sacks
Von Miller – 2 tackles – 2 sacks

CINCINATTI BENGALS

Joe Burrow – 22/33 passes – 263 jardas – 1 TD
Joe Mixon – 15 corridas – 72 jardas – 1 passe para TD
Tee Higgins – 4 recepções – 100 jardas – 2 TD’s
Ja’Marr Chase – 5 recepções – 89 jardas

O JOGO

A primeira posse de bola do Super Bowl ficou com o Los Angeles Rams. Coube à Cam Akers, em duas jogadas seguidas, uma corrida e um passe, conseguir o primeiro first down da partida. Mas não tardou para defesa de Cincinnati aparecer. Em uma segunda para 11 jardas, Trey Hendrickson quebrou tackles e conseguiu o sack sobre Matthew Sttaford, colocando os Rams em uma terceira para 17, não convertida graças a mais um bom trabalho defensivo dos Bengals.

Na primeira posse dos Bengals no ataque da partida, Joe Burrow sentiu pela primeira vez a pressão da defesa dos Rams. Em uma decisão ousada, a franquia de Cincinnati tentou logo no primeiro drive uma quarta descida, mas parou em um passe incompleto, muito bem defendido por Jalen Ramsey.

Rams novamente em campo e em uma terceira para 4 jardas, a dupla que fascinou os fãs na temporada finalmente apareceu. Stafford achou Kupp pelo lado direito do ataque, para que o camisa 10 ganhe não só a primeira descida, como colocou LA em posição de anotar ao menos um Field Goal. Duas jogadas após, o QB dos donos da casa conseguiu um belo passe de 17 jardas para achar Odell Beckham Jr. livre atrás da defesa dos Bengals para abrir o placar no So-Fi Stadium. Touchdown, 7 a 0 Los Angeles após o ponto extra.

Cooper Kupp (10) coroou a temporada espetacular com mais uma atuação dominante e apareceu quando os Rams precisaram (Los Angeles Rams/Official Site)

Já perto do fim do primeiro período da partida, Joe Burrow e o ataque dos Bengals finalmente aparecerem para o jogo. O camisa 9 da franquia de Cincinatti achou Ja’mar Chase livre na secundária dos Rams para colocar a equipe de Ohio em posição de pontuar. Apesar da boa jogada, o time acabou por se contentar apenas com o field goal, mas conseguiram tirar o zero do placar: 7 a 3.

Mas o segundo período do jogo começaria com os Rams colocando ainda mais pressão para cima dos Bengals. Foram três passes importantes e explosivos de Matthew Stafford na campanha, com o último sendo mais importante para achar Cooper Kupp sozinho na endzone e ampliar a vantagem de Los Angeles no placar. Poderia ser maior, se não fosse a lambança do time especial na marcação do ponto extra, deixando o jogo em 13 a 3 para os Rams.

Na campanha seguinte, era a chance e vez dos Bengals tentarem responder e não deixar os Rams abrirem muita vantagem no placar. Após boas jogadas, principalmente com Joe Mixon, a equipe de Cincinatti conseguiu chegar a beira da endzone de Los Angeles com grande chance descontar a desvantagem. Coube a justamente Mixon, em uma jogada diferente, receber de Joe Burrow, fingir uma corrida e achar em um passe digno de QB titular, Tee Higgins no fundo da endzone, para deixar a situação mais próxima: 13 a 10.

Após 12 anos em Detroit, Matthew Stafford brilhou em sua primeira temporada com os Rams e finalmente foi campeão no Super Bowl LVI (Los Angeles Rams/Official Site)

O drive seguinte era essencial para os Rams não deixar os Bengals entrarem no jogo e se sentirem confortáveis. Mas a campanha começou com uma péssima noticia para torcida de Los Angeles. Odell Beckham Jr. sentiu o joelho em uma recepção e precisou sair de campo amparado pela equipe médica. Para piorar, Matthew Stafford exagerou na confiança e lançou uma intercepção no fundo do campo, dando a chance de Cincinnati tentar virar o placar, faltando 2 minutos para o fim do segundo período.

Na volta para o terceiro período, o Cincinatti Bengals voltaram com o pé na porta e com tudo. Logo na primeira jogada do segundo tempo, Joe Burrow, mesmo apressado pela defesa dos Rams, acertou passe maravilhoso para Tee Higgins, que com falta sobre Jalen Ramsey, fez a recepção e correu livre para um TD de 75 jardas e virou o jogo para equipe de Ohio: 17 a 13. E a situação em menos de um minuto ficou ainda melhor para os Bengals, após Stafford ser interceptado na primeira jogada de Los Angeles.

Apesar de estar jogando em casa, Los Angeles sentiu a pressão de Cincinnati e pela primeira vez na partida, os Bengals se sentiam os donos do jogo com a vantagem e colocando a confiança de Matthew Stafford em cheque após a segunda interceptação da noite. Era a chance da equipe de Ohio para colocar mais vantagem no placar, mas a beira da endozone, foi a vez de Aaron Donald finalmente aparecer para numa terceira descida evitar o TD e sacar Joe Burrow. McPherson, perfeito até aqui nos playoffs, apareceu para igualar o recorde de Adam Vinattieri e aumentou a vantagem para os Bengals: 20 a 13.

A defesa dos Rams acharam seu ritmo no segundo tempo e foram essenciais em pressionar e não deixar Joe Burrow respirar (Los Angeles Rams/Official Site)

Matthew Stafford de novo precisava mostrar serviço e fazer com que o Rams conseguisse reagir. Nesta altura, o camisa 9 de Los Angeles não podia mais contar com Odell Beckham Jr., que se lesionou ainda no primeiro tempo e contava com Cooper Kupp como seu principal alvo. Após uma boa campanha, a equipe da Califórnia tinha uma boa chance do TD, mas em uma trick play, Kupp errou um passe simples para Stafford livre em uma terceira descida. O time da casa teve que se contentar com o field goal: 20 a 16.

A partir daí, o que se viu foi um grande show das duas defesas em campo. Tanto Bengals, como principalmente os Rams, passaram a pressionar e muito os QB’s, seja apressando os passes ou com sacks, especialmente para cima de Joe Burrow. Assim como Stafford acabou a migrar quase todo o ataque de Los Angeles para o jogo de passe, pois em jogadas de corrida, estava muito difícil achar espaços.

E justamente em uma das ótimas jogadas defensivas dos Rams, veio o momento que praticamente tirou o ar de todos os torcedores dos Bengals. Após um sack, Joe Burrow caiu ao solo sentindo muitas dores no joelho direito e saiu mancando. Preocupação na sideline de Cincinatti. Mas não era somente no lado da equipe de Ohio que a preocupação pairava. Com o ataque travado, sem conseguir achar espaço para passes e sem conseguir correr com a bola, Los Angeles não tinha por onde achar o caminho da endzone.

Sem muitas opções e com pouco tempo no relógio, Matthew Stafford passou a apostar em sua bola de segurança: Cooper Kupp. Aproveitando o cansaço da defesa dos Bengals, o QB de Los Angeles começou a achar alguns espaços para bons passes para seu WR. Adendo a isto, o jogo corrido, mesmo que tímido, passou a entrar e deu boas possibilidades para equipe da Califórnia tentar a virada no placar.

Odell Beckham Jr. foi o responsável por inaugurar o placar no Super Bowl LVI, mas não terminou a partida após lesionar o joelho (Los Angeles Rams/Official Site)

A beira de entrar na endzone dos Bengals, Stafford teve chances. Na segunda descida, o camisa 9 tinha um WR livre, mas errou na dose na hora de passar a bola. Duas jogadas após, o QB achou Kupp livre para marcar o TD. Porém, a jogada precisou voltar por falta de ambos os times. Faltando menos de um minuto e meio no relógio, Stafford finalmente conseguiu virar a partida para o Rams. Em bom passe no canto da endzone, Cooper Kupp apareceu para receber e colocar Los Angeles a frente no placar: 23 a 20.

Com dois tempos a pedir e 1m25s no relógio, Joe Burrow tinha em suas mãos a última chance de conquistar o título inédito para os Bengals. O QB de Cincinnati apostou em seus alvos de segurança e começou a andar com passes firmes para Ja’mar Chase e Tyler Boyd. Praticamente no meio do campo, a equipe de Ohio chegou em uma sinuca de bico, com uma quarta descida para uma jarda, faltando 40 segundos para o fim da partida. E foi o momento da defesa de Los Angeles, que tanto brilhou na partida, apareceu na face de Aaron Donald. Melhor jogador defensivo nas últimas três temporadas, apareceu para brilhar e garantir o Super Bowl LVI para o Rams jogando em casa.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top