Vasco

Depois de quase 20 dias de treinos, Vasco comete velhos erros e começa mal na Série B

Vasco

Depois da eliminação na semifinal do Campeonato Carioca para o Flamengo, o Vasco teve 18 dias de preparação para a estreia na Série B do Campeonato Brasileiro. A expectativa, ao menos de parte da torcida, era de que o time do técnico Zé Ricardo poderia mostrar um futebol melhor do que o apresentado neste começo de ano. Mas o que se viu em campo no empate em 1 a 1 com o Vila Nova, na última sexta-feira, pela primeira rodada da competição foi praticamente “mais do mesmo” deste começo de 2022.

Em um São Januário lotado, o Vasco voltou a jogar mal, cometeu erros que já parecem crônicos e não conseguiu reagir para buscar a vitória mesmo tendo sofrido o empate ainda no começo da partida. O gol do Vila Nova, aliás, saiu em uma velha deficiência do time: a bola aérea defensiva. Logo após Raniel abrir o placar, Arthur Rezende marcou o tento adversário em um escanteio em que apareceu livre na área, aproveitando falha da marcação do time de Zé Ricardo.

+ Zé Ricardo lamenta partida fraca do Vasco em empate na estreia da Série B: ‘Decepção é a palavra’

+ Nenê fica na bronca ao ser substituído na estreia do Vasco e joga braçadeira de capitão no gramado

Mas o principal problema do Vasco, mais um vez, foi na parte ofensiva: falta de criatividade, transição lenta, posse de bola inofensiva. O Cruz-Maltino terminou o jogo com 59% do tempo com a bola, mas conseguiu finalizar menos do que o Vila Nova (16 x 10, no total). Como mostra o mapa de calor do time, o Gigante da Colina concentrou suas ações ainda na intermediária defensiva, perto do círculo central.

Mapa de calor do Vasco (Imagem: Footstats)

+ Edimar lamenta empate do Vasco com Vila Nova e ressalta: ‘Temos que buscar os pontos fora de casa agora’

A falta de repertório ofensivo ficou escancarada durante a partida. Com os lançamentos para Gabriel Pec e bola parada não sendo efetivas, o técnico Zé Ricardo precisou fazer mudanças. E, quase sempre pragmático, o treinador fez mudanças um tanto quanto ousadas, como colocando o volante Yuri na lateral-direita. Já Vitinho entrou aparentemente como um coringa, sem função específica, enquanto Juninho tentou resolver sozinho. Raniel e, depois, Figueiredo e Getúlio ficaram isolados no ataque.

É verdade que falta qualidade técnica no elenco e o time ainda tem quatro reforços para estrearem. Mas o futebol apresentado na última sexta-feira, depois de quase 20 dias de preparação, preocupou até mesmo o mais otimista dos vascaínos. E esta foi só a primeira das 38 rodadas de Série B pela frente.

Siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitterFacebook e Youtube.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top