Basquete

Devido a Covid, Brasil é vetado do Sul-Americano feminino de basquete

Seleção feminina de basquete
Imago Imagens

Atualmente o Brasil é o epicentro da Covid-19, ou seja, é o país com mais mortes e infectados. Com isso, algumas restrições estão sendo aplicadas e a seleção feminina de basquete não poderá disputar o Sul-Americano na Colômbia, na cidade de Cali. Vale ressaltar que a seleção masculina já havia sido barrada de disputar as eliminatórias para a Copa América em fevereiro de 2021.

PALAVRAS DO PRESIDENTE DA CBB

— Estávamos prontos para jogar o Sul-Americano. Queríamos buscar nossa classificação dentro de quadra. Com planejamento pronto da comissão técnica e de todo o departamento. E com todos os rígidos protocolos da FIBA para a pandemia da Covid-19. Mas, temos que respeitar a posição da Colômbia e pelo ranking, por liderarmos e por esportivamente não termos qualquer medida a tomar, vamos à AmeriCup diretamente e tenho certeza que faremos bonito em Porto Rico – disse o presidente da Confederação Brasileira de Basquete, Guy Peixoto.

A IMPORTÂNCIA DA COMPETIÇÃO

A seleção feminina conquistou vinte e seis vezes o torneio, o qual vale quatro vagas para o Campeonato Mundial que será disputado em 2022 na Austrália. Entretanto, a FIBA garantiu uma vaga ao Brasil, uma vez que a seleção é a líder do ranking da América do Sul.

O torneio, a qual o Brasil foi vetado, será disputado entre os dias entre os dias 10 e 16 de maio. Como a Seleção tem uma vaga garantida para a Copa América as outras três melhores colocadas se juntaram a Brasil. Ao todo, estão classificados Porto Rico, Ilhas Virgens, República Dominicana, El Salvador, Canadá, Estados Unidos para a AmericasCup, que ocorrerá em julho. O principal objetivo das seleções é chegar na Copa do Mundo da Austrália em 2022.

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top