Campeonato Brasileiro - Série B

Dificuldade para sair na frente no placar afasta Cruzeiro de vitórias na Série B

Dificuldade para sair na frente no placar afasta Cruzeiro de vitórias na Série B
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro.

Com a derrota para o Remo, na última terça-feira (20), o Cruzeiro está no Z4 da Série B. Atravessando um jejum de vitórias que dura desde o jogo contra o Vasco, no dia 24 de junho, o time celeste tem tido problemas para sair na frente no placar e até mesmo para segurar resultados durante os jogos. O que explica essa situação? Confira a análise dos números:

Quando saiu atrás no placar

Até a presente data, o Cruzeiro realizou 11 jogos sob o comando de Mozart, saindo atrás no placar em sete oportunidades. Nessas sete partidas, o time obteve uma vitória (Vasco), três empates (Goiás, Guarani e Botafogo) e quatro derrotas (Operário, CSA, Avaí e Remo), marcando dez gols e levando 14.

Em outras duas ocasiões, contra Brasil de Pelotas e Coritiba, a equipe não marcou ou levou gols, empatando os confrontos em 0 a 0. Além desses dois empates, o Cruzeiro também deixou de marcar nas derrotas por 3 a 0 para o Avaí e 1 a 0 para o Remo.

Além do problema em sair atrás, o time tem tomado gols muito cedo. Em todas as partidas que levou gol no Brasileiro, a Raposa foi vazada ainda no primeiro tempo. Contra times como Botafogo, Guarani e Vasco, por exemplo, os adversários marcaram ainda nos primeiros dez minutos de partida. Isso aumenta a responsabilidade da equipe, que passa a atuar com a necessidade de fazer dois ou mais gols para vencer, além de lidar com a pressão de evitar novas investidas do ataque rival.

Leia também: Rafael Sóbis pede apoio e manda recado para torcedores: ‘Quem está aqui ama o Cruzeiro’

Quando saiu na frente no placar

Com Mozart, o Cruzeiro só saiu na frente no placar em duas oportunidades: a primeira, logo no início de seu trabalho, ocorreu na quarta rodada da Série B, quando o Cruzeiro venceu a Ponte Preta por 1 a 0; já a segunda, veio em um revés para o CSA, na sétima rodada. Os dois jogos ocorreram fora de casa. Nesta Série B, Raposa não saiu na frente em nenhum dos seis jogos que fez no Mineirão.

O time não tem dificuldade em marcar gols, a média celeste é até positiva: 16 gols em 13 jogos, o quarto melhor ataque do campeonato. O problema está no equilíbrio, já que o time só conseguiu marcar sem ser vazado contra a Ponte Preta, ainda no segundo jogo do treinador, mais de um mês atrás.

O que Mozart tem a dizer?

Durante a coletiva de imprensa realizada após a derrota para o Remo, Mozart comentou a respeito dos problemas do Cruzeiro em sair na frente no placar:

— (Sair atrás) impacta diretamente (no resultado). Óbvio que quando você sai atrás no resultado fica sempre mais difícil. Hoje foi um lance atípico, gol atípico, o menino acertou um chute de rara felicidade. Nós temos que melhorar e corrigir esses detalhes que estão fazendo uma diferença muito grande. Óbvio que quando você sai à frente a probabilidade de você conquistar o resultado positivo é muito maior, eu tenho consciência disso. É corrigir e continuar treinando e trabalhando através de vídeos, treinamentos, tudo que tiver ao nosso alcance.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top