São Paulo

Diniz é o primeiro a completar um ano no São Paulo desde Muricy

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Diante do Internacional no jogo deste sábado (26), Fernando Diniz completou a marca de um ano como treinador do São Paulo. Diniz foi o primeiro técnico a completar 12 meses à frente do clube desde Muricy Ramalho, em 2015. Confira o balanço de Fernando Diniz como treinador do Tricolor Paulista.

O empate em um a um no Beira-Rio, escancarou alguns dos problemas que persistem desde a estreia do treinador no Morumbi. O setor defensivo e o ‘Dinizmo’ são duas das vertentes mais criticadas pela torcida e, para exemplificar, o Esporte News Mundo trouxe os números do ‘um ano de Fernando Diniz’ no São Paulo.

LONGEVIDADE

Fernando Diniz é o técnico que durou maior tempo no comando do São Paulo durante a gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, iniciada em outubro de 2015. Neste período, 12 treinadores passaram pelo clube, confira a lista:

  • 2015 – Muricy, Doriva, Milton Cruz e Edgardo Bauza;
  • 2016 – Edgardo Bauza, Jardine, Ricardo Gomes, Pintado e Rogério Ceni;
  • 2017 – Rogério Ceni, Pintado e Dorival Júnior;
  • 2018 – Dorival Júnior, Jardine, Diego Aguirre e Jardine;
  • 2019 – Jardine, Vagner Mancini, Cuca e Fernando Diniz;
  • 2020 – Fernando Diniz.

A marca do atual treinador é notável. Desde Muricy Ramalho, Diniz foi o único que ficou mais de um ano no São Paulo. O ‘técnico do trabalho’ foi contratado em setembro de 2013 e ficou no clube até abril de 2015, depois disso, só Diniz completou 12 meses no cargo de técnico.

Em ordem cronológica, os mais duradouros no cargo foram:

TÉCNICOJOGOSVITÓRIASDERROTASEMPATETEMPO
Edgardo Bauza481817138 meses
Rogério Ceni371410137 meses
Dorival Júnior401712118 meses
Diego Aguirre43199158 meses
Lista de treinadores que tiveram mais jogos no São Paulo desde a saída de Muricy (2015).
O detalhe é que nenhum deles completou mais de 50 jogos à frente do Tricolor do Morumbi.

ESTREIA E RETROSPECTO

Diniz em encontro com o ex-técnico Muricy Ramalho. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Demitido semanas antes após uma campanha irregular no Fluminense, o comandante desembarcou no Morumbi no dia 26 de setembro. Contudo, a chegada de Diniz no São Paulo foi rodeada de expectativas. Rumores apontam que o treinador foi pedido pelos jogadores e, por isso, sua contratação causou alarde.

Na primeira partida sob o comando do treinador, o São Paulo segurou a sensação flamenguista de 2019 – com o quarteto de Éverton Ribeiro, Arrascaeta, B. Herique e Gabigol – enchendo os olhos dos torcedores são-paulinos. A partida terminou em 0 a 0 e o Tricolor conteve o time viria a ser o campeão nacional. O São Paulo terminou em sexto naquele BR-19 e classificado para a Libertadores do ano seguinte.

De 2019 para cá, Fernando Diniz já fez 45 jogos no comando do Tricolor.

São 20 vitórias, 12 empates e 13 derrotas. 57 gols marcados e 50 sofridos – aproveitamento de 53,3%.

O desempenho do atual treinador é regular e até melhor do que comandantes anteriores. Entretanto, a eliminação para o Mirassol no Paulistão e as recentes ‘patinadas’ na libertadores para River e LDU, fazem com que o técnico tenha seu cargo ameaçado.

DINIZMO

Além da sua filosofia de jogo, muito criticada pela falta de resultados, Diniz é questionado pelo seu tratamento com os jogadores.

Em dossiê levantado pelo Esporte News Mundo, jogadores com quem o técnico já trabalhou, falaram sobre a postura do comandante. Nos relatos, os jogadores detalham uma relação de amizade e respeito, entretanto, a cobrança feita em Luciano, na atual temporada, gerou questionamento sobre a maneira na qual o treinador cobra seus atletas. Na oportunidade, Diniz xingou com palavrões o camisa 11 do São Paulo, após ele ter cometido um pênalti, no empate em 1 a 1 com o Red Bull Bragantino.

SETOR DEFENSIVO

Outro ponto de Diniz muito criticado é o setor defensivo. Em 2020, já são 50 gols tomados, divididos em falhas técnicas e individuais, que já tiraram alguns pontos do São Paulo na temporada.

Antes de encarar o Sport, pela 5ª rodada do BR-20, Diniz sacou a dupla Arboleda e Bruno Alves para dar lugar aos jovens Diego Costa e Léo, o último lateral-esquerdo de origem. De início, a mudança deu certo e o São Paulo emplacou uma sequência de três vitórias consecutivas, levando apenas um gol. Entretanto, a sequência esbarrou na derrota de 3 a 0 para o Galo, com a defesa sendo vazada em todos os jogos desde então.

Nos últimos 8 jogos do São Paulo, a equipe levou gol em todos eles. Por isso, o mau momento da equipe vem sendo relacionado à mudança feita na zaga.

CARGO AMEÇADO?

Diniz à beira do campo comandando o São Paulo. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Diniz tem pouco a comemorar em seu um ano completo pelo São Paulo. Há cinco jogos sem vencer, a equipe vai mal na Libertadores e pode terminar a 12ª rodada fora do G4 no Brasileirão.

O próximo confronto do São Paulo já é a ‘final’ contra o River, na Argentina, pela penúltima rodada da fase de grupos da Liberta. Para muitos, caso perca na próxima quarta (30), o treinador corre sério risco de ser demitido do comando do Tricolor.

Para você, torcedor. Diniz merece uma sequência mesmo se for eliminado na competição continental?

Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top