Atlético-MG

Diretor de futebol do Atlético-MG lamenta saída de Sampaoli, desmente contatos com Guto Ferreira e Renato Gaúcho e não estabelece prazo para anunciar novo treinador

Diretor de futebol do Atlético-MG lamenta saída de Sampaoli, desmente contato com outros treinadores: 'Não vou cravar prazo'
Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

Após o anúncio da saída do técnico Jorge Sampaoli do Atlético-MG, o diretor de futebol atleticano, Rodrigo Caetano, concedeu entrevista coletiva na Cidade do Galo na manhã desta terça-feira (23) para falar sobre o futuro do clube no planejamento para a temporada 2021 e a busca pelo novo técnico.

Rodrigo lamentou a saída de Jorge Sampaoli do Atlético-MG, mas disse que o clube está no caminho certo das vitórias e busca pelos títulos.

— Essa coletiva é lamentavelmente para oficializar a saída do nosso treinador e, aproveitando esse momento, quero fazer os agradecimentos necessários e pertinentes ao Sampaoli, pro vários motivos, não só pelo desempenho em campo, como também pelo tanto que ele aportou aqui na Cidade do Galo. Na nossa visão, mudamos de patamar daquilo que hoje o Galo deseja na sua continuidade. A gente sabe que ele chegou aqui numa situação difícil e reverteu a situação no Campeonato Mineiro, conquistou o título, dentro do Campeonato Brasileiro, liderou por várias rodadas também, hoje, com a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores, com um dos maiores índices de aproveitamento no Mineirão, ou seja, os números são excelentes. Por tudo isso, a gente lamenta a saída dele, com a certeza que ele deixou um grande legado e o grande desafio que nós temos é de dar continuidade ao trabalho dele e, sem dúvidas, seguir o caminho das vitórias e na busca dos títulos. Tenho certeza que estamos muito mais pertos do que distantes da conquista dos títulos que todo torcedor deseja. Falo aqui em nome do presidente Sérgio Coelho, do órgão colegiado formado por Rubens Menin, Ricardo Guimarães, Renato Salvador e Rafael Menin. Todos agradecemos ao Jorge, ele deixou uma semente muito importante plantada aqui para a continuidade do trabalho do nosso clube.

No decorrer da entrevista, o diretor de futebol do Atlético fez questão de ratificar que a escolha de Jorge Sampaoli sair foi por conta do mercado europeu e destacou o empenho constante do técnico argentino com o clube. O treinador chegou a passar por uma cirurgia e, no dia seguinte, comandar o treino na Cidade do Galo.

— Ele teve uma oferta, para a Europa, em uma outra liga e no entendimento dele e no nosso, depois da quinta-feira se abre a temporada 2021. Lamentamos porque essa questão da intensidade de querer ganhar é constante. É aqui nos treinamentos, é o que é refletido nos jogos. Ele se doou demais ao clube e cabe a nós dar esse reconhecimento e os agradecimentos. A título de curiosidade, ele fez uma cirurgia no domingo passado e no dia seguinte mesmo, sem estar totalmente liberado pelo Departamento Médico, ele estava dando treinamento. Então, isso comprova que, em momento nenhum, ele deixou de lado o Atlético. Mas foi uma oportunidade de voltar para a Europa, ele deve futuramente, no momento certo, se manifestar, mas a gente lamenta. O modelo de jogo desejado por todos é o de intensidade, não só aqui, todo mundo diz, mas muitas das vezes você não vê isso sendo praticado. E o Galo teve ao longo do Campeonato Brasileiro isso como sua marca, a ideia é que seja disso para mais, que isso possa ser mantido e aprimorado.

Escolha do novo treinador

Diretor de futebol do Atlético-MG lamenta saída de Sampaoli, desmente contato com outros treinadores: 'Não vou cravar prazo'
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Quanto a escolha do novo treinador do Atlético-MG para a temporada, o diretor de futebol preferiu ser cauteloso, sem falar em nomes e considera que o fato de terem conseguido uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores faz com que o clube possa ter mais calma para escolher o futuro comandante da equipe. Além disso, o diretor de futebol atleticano disse não ter prazo estabelecido para contratar o novo comandante. A escolha passará por etapas, inclusive do entendimento por parte do técnico do que o clube almeja para as próximas temporadas.

— Nós vamos ter a calma, sem ser lentos, dentro de uma rapidez, sem ser apreçados, para a escolha do novo comandante. Por mais que tenha sido divulgado em outros lugares, ontem que o Jorge nos comunicou oficialmente a sua saída. Então, a partir de hoje, junto do presidente e do órgão colegiado, vamos debater o perfil daquele que será o comandante. Por conta da classificação direta para a fase de grupos da Libertadores, nós entendemos que temos um tempo necessário para a escolha. É difícil estabelecer prazo, porque temos que cumprir todas as etapas, de conversar com um possível novo treinador para que ele entenda o que é a nossa filosofia, o que desejamos para o Galo para que ele se torne a equipe mais forte da América do Sul nos próximos anos. Então, existe uma série de fatores. Não vou cravar prazo para que não me cobrem quando chegar na data estabelecida e não tiver treinador.

Rodrigo Caetano desmentiu qualquer contato por parte do colegiado, junto com o órgão colegiado formado pelos “Quatro R’s”, questão os mecenas do Atlético-MG com Guto Ferreira, do Ceará ou Renato Gaúcho, do Grêmio.

— Não houve contato (com Renato Gaúcho). Não invalida as pessoas falarem com as pessoas do órgão colegiado, porque são eles que estão reestruturando esse clube, são eles que fazem os investimentos sem qualquer tipo de retorno, mas não existe absolutamente nada que façam ou tenham feito que não teria me comunicado.

Montagem de elenco

Diretor de futebol do Atlético-MG lamenta saída de Sampaoli, desmente contato com outros treinadores: 'Não vou cravar prazo'
Foto: Pedro Souza/Atlético

Muito foi-se perguntado quanto à montagem de elenco do Atlético-MG. Isso porque os jogadores contratados seguiram um perfil do técnico Sampaoli, que está de saída. O time alvinegro contratou 11 jogadores desde a chegada do treinador argentino. Porém, diretor de futebol atleticano disse que o plantel precisa ter o perfil do Galo.

— Quanto à montagem de elenco, fica, por muitas vezes, esse rótulo de que ela foi feita por determinado treinador. Todas as contratações feita, incluindo as da época de Alexandre Mattos, acredito que foram com um processo do Galo e, obviamente, com a aprovação do treinador. Passa pela aprovação do técnico, agora, a escolha, a confirmação e até a aprovação financeira é do clube. Então, nós vamos seguir projetando 2021 da mesma forma que vínhamos fazendo até aqui, tentando qualificar o elenco em determinados setores que entendemos que precisam.

Rodrigo Caetano definiu que as contratações de 2021 serão pontuais e que o elenco já é bem forte para a temporada. O diretor de futebol do Atlético-MG chegou a citar que possíveis reforços para a defesa estão em avaliação.

— O ano de 2021 será de contratações mais pontuais, porque elenco nós já temos. Vamos aprimorar essa integração com as categorias de base para que surjam no decorrer do ano jogadores jovens que possam confirmar na primeira equipe, o caso do Savinho. Nós vamos tentar equilibrar e aumentar as opções em quase todos os setores. É o nosso desafio, se nós vamos conseguir em um curto espaço de tempo eu não sei te dizer. Já fizemos uma contratação na lateral-esquerda, que era uma carência até em número, um meio campo e um atacante também. Se nós tivermos condições de reforçar a defesa, dentro do diagnóstico que identificamos e da viabilidade financeira, nós, sim o faremos.

Por fim, Rodrigo Caetano explicou como se dá o processo de contratação dentro do Atlético-MG, desde a análise técnica até a aprovação do órgão colegiado.

— A questão técnica é feita pelos profissionais do Galo. Existe sim a identificação de oportunidades e carências dentro do mercado, aí existe um processo de contratação, que aqui utilizamos o Centro de Contratações do Galo, justamente para o levantamento de todos os dados possíveis e inimagináveis sobre cada um desses atletas. Depois disso, existe a aprovação do corpo técnico, depois levamos para uma ossada superior que é do presidente e do colegiado para uma aprovação financeira. Isso não invalida uma sugestão vinda do próprio órgão colegiado, porém, o núcleo que nós montamos aqui não tem CPF, tem um CNPJ, ou seja, é formado por mais pessoas, afim de abastecer informações e tentar minimizar o erro.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top