Juventude

Diretor Executivo do Juventude analisa gols sofridos no segundo tempo e critica arbitragem na derrota para o Inter

Divulgação/JUVENTUDE

Na noite de domingo (18), o Juventude se deslocou até Porto Alegre onde enfrentou o Internacional, no Beira-Rio pelo Campeonato Brasileiro. No duelo, o Papo saiu derrotado pelo placar de 1 a 0. Após o revés, o diretor executivo de futebol, Marcelo Barbarotti, falou sobre a partida e comentou a arbitragem polêmica.

—  Uma arbitragem quase a moda antiga de condução, o problema não são os lances capitais, daqui a pouco a gente pode até entrar em um ou dois lances que pudemos questionar. A condução da arbitragem era desgastante, ela é irritante, é puxada para o lado do time da casa. Pequenas faltas por um lado, com decisões rápidas e, do lado visitante, as coisas nunca acontecem, a condução do jogo, hoje causou revolta no vestiário — afirmou Marcelo Barbarotti.

Ainda segundo o Diretor Executivo de Futebol, os gols sofridos no segundo tempo vem sendo algo preocupante e que precisa ser resolvido, para que a equipe consiga alcançar os objetivos. Segundo Barbarotti é preciso ter um pouco mais de concentração, para manter a tranquilidade e conseguir segurar e assim, ser efetivo lá no ataque

— Sem dúvidas, os gols sofridos é um dos maiores problemas a serem sarados pelo time. É preciso ter um pouco mais de concentração para que isso não ocorra e não prejudique a equipe para a busca dos gols da equipe. — comentou Marcelo Barbarotti.

Para saber tudo do Juventude, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube!

O Diretor Executivo de Futebol ainda avaliou sobre mais uma expulsão de Guilherme Castilho. Ele ressaltou que o jogador pediu desculpas após a partida, e que possivelmente será punido.

—  Na primeira expulsão, eu já tive uma conversa com o Castilho, é um jogador jovem. Após a partida, ele pediu desculpas, sabe que errou e falou sobre punição. A gente irá analisar nessa semana essa questão, pois é algo que não pode ser frequente. — finalizou Marcelo Barbarotti.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top