Tênis

Djokovic tem visto revogado pela segunda vez na Austrália

Djokovic tem pela segunda vez seu visto revogado na Austrália
ATP.com/Divulgação

A Austrália revogou nesta sexta-feira (14) o visto do tenista Novak Djokovic pela segunda vez devido à falta de vacinação do tenista, que é número um do mundo. A decisão do ministro da Imigração, Alex Hawke, foi tomada por motivos de “saúde e ordem” e significa que ele pode ser deportado.

“O governo de [Scott] Morrison está firmemente comprometido em proteger as fronteiras da Austrália, particularmente em relação à pandemia de COVID-19”, disse Hawke em comunicado, referindo-se ao primeiro-ministro australiano.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook.

“Tomo nota da decisão do Ministro da Imigração em relação ao visto de Novak Djokovic”, disse Scott Morrison em comunicado. “Entendo que, após uma análise cuidadosa, o Ministro tomou medidas para cancelar o visto de Djokovic por motivos de saúde e ordem, com base no interesse público”.

No entanto, advogados do sérvio de 34 anos irão até o Tribunal do Circuito Federal. O magistrado decidirá sobre os próximos passos no caso de apelação do jogador. Há rumores ainda não confirmados de que o tenista possa comparecer a uma audiência de imigração no sábado.

A isenção do líder do ranking da ATP para a apresentar um comprovante de vacinação COVID-19 para competir foi aprovada pelo Governo do Estado de Victoria e pela Tennis Australia, organizadora do torneio. Isso permitiu que o tenista recebesse um visto para viajar.

Mas a Força de Fronteira Australiana rejeitou a alegação e cancelou a entrada de Djokovic a Melbourne. O sérvio passou quatro noites em um hotel de detenção de imigrantes antes de um juiz revogar essa decisão na segunda-feira (10).

Caso seja deportado, o tenista poderá ser proibido de obter um visto australiano nos próximos três anos — embora isso não seja definitivo. No momento, Djokovic permanece agendado para jogar o Aberto da Austrália segundo os organizadores, e está marcado para enfrentar seu compatriota Miomir Kecmanovic em sua estreia no início da próxima semana.

Se ele for deportado, no entanto, sua vaga provavelmente irá para o russo Andrey Rublev.

O visto de Djokovic foi revogado pela primeira vez logo após sua chegada a Melbourne em 6 de janeiro, depois que oficiais da imigração australiana disseram que ele “não conseguiu fornecer evidências suficientes” para receber uma dispensa de vacina.

A opinião pública também reagiu contra Djokovic, já que boa parte dos australianos precisou enfrentar quarentenas rígidas. Muitos ficaram indignados com o visto dado a um atleta não-vacinado.

Mas na noite de sexta-feira em Melbourne, Hawke cancelou o visto de Djokovic usando poderes de ministro da Lei de Migração da Austrália.

A lei permite que ele deporte qualquer pessoa que considere um risco potencial para “a saúde, segurança ou boa ordem da comunidade australiana”. O primeiro-ministro, Scott Morrison, disse que a decisão foi feita depois de uma “ponderação cuidadosa”.

“Os australianos fizeram muitos sacrifícios durante esta pandemia e esperam, com razão, que o resultado desses sacrifícios seja protegido. É isso que o ministro está fazendo ao tomar essa ação hoje”, disse ele em comunicado.

Isso ocorre depois que Djokovic alegou que seu agente havia feito uma declaração falsa em seu formulário de viagem. Djokovic também disse ter se encontrado com um jornalista após testar positivo para COVID-19.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top