América-MG

Duelo entre Flamengo e América-MG põe frente a frente equipes com técnicos em momentos distintos, mas sob a mesma desconfiança

Flamengo x América-MG
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo e Estevão Germano/América-MG
Por Daniel Fernandes e Igor Varejano

Neste domingo (13), Flamengo e América-MG se enfrentam pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo será disputado no Maracanã, às 16 horas, e colocará frente a frente dois treinadores em momentos distintos na temporada. Por um lado, Rogério Ceni ainda se recupera de Covid-19 e não estará a frente de sua equipe, mas vem de bons resultados e mostra uma evolução defensiva. Por outro, Lisca vem de uma dura eliminação na Copa do Brasil e não consegue manter o mesmo nível da temporada passada.

Porém, apesar de estar em uma fase melhor, Ceni ainda sofre com críticas, principalmente em relação a escolhas consideradas equivocadas nas escalações e substituições. Assim, ambos os técnicos não têm a simpatia de boa parte da torcida neste momento.

Rogério Ceni demonstra evolução, mas ainda busca o estilo de jogo ideal e segue como alvo da torcida

De fato, o Flamengo vem evoluindo nos últimos jogos, principalmente na parte defensiva. Afinal, o rubro-negro não sofreu gols nas últimas três, algo que não acontecia desde outubro de 2019, ainda sob o comando de Jorge Jesus.

Mesmo assim, a torcida acredita que Ceni ainda estar longe de aproveitar o melhor do seu elenco nesta temporada. A defesa ainda dá alguns espaços para o adversário, e o ataque segue perdendo muitos gols. Apesar da maior consistência na defesa, foram apenas dois gols marcados nos últimos três jogos. Reflexo das várias chances perdidas nessas partidas.

Com desfalques, o Flamengo será comandado por Maurício Souza neste domingo, mas Rogério Ceni estará de olho para acompanhar mais um passo de sua equipe em busca de um padrão de jogo mais consolidado.

Lisca não consegue fazer o ataque render e vive momento de instabilidade no América-MG

Já pelo lado do América, o momento é de instabilidade. Lisca vive o pior momento de seu comando no Coelho. São seis partidas seguidas sem vitórias e uma eliminação dolorida na Copa do Brasil. Pelo Campeonato Brasileiro, a última partida foi uma derrota em casa para o Corinthians.

O trabalho do técnico Gaúcho no Coelho é o mais longevo do Brasil. Ele assumiu no início de 2020 e segue comandando a equipe. Subiu para a Série A e foi semifinalista da Copa do Brasil. Muito sucesso na temporada passada, mas desde a derrota na final do Campeonato Mineiro, o rendimento do Coelho caiu muito.

São dois gols em seis partidas, e o ataque é o setor do time que mais rende preocupações. Rodolfo, artilheiro, deu lugar a Ribamar na última partida. Para Lisca superar esse momento da instabilidade, os gols precisam voltar a sair.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top