São Paulo

‘É no sofrimento que temos a oportunidade de crescer’, diz Diniz sobre voltar a vencer

'É no sofrimento que temos a oportunidade de crescer ' Diniz sobre voltar a vencer
Foto: Divulgação

O clima é de tensão e pressão. Neste sábado (23), o São Paulo recebeu o Coritiba pela 32ºª rodada do Campeonato Brasileiro e a partida terminou em 1 a 1 no Morumbi, com gol de Luciano e de Sarrafire para o time Paranaense.

Após uma tarde turbulenta fora dos gramados com o ônibus da delegação do Clube sendo alvo de emboscada por supostos “torcedores” da equipe, o São Paulo não conseguiu vencer mais uma partida e desperdiçou a chance de retornar à liderança do campeonato com o resultado.

Pressionado e vivendo em uma corda bamba, o técnico Fernando Diniz está em mais um momento turbulento à frente do São Paulo que pode, novamente, custar seu cargo. Sem vencer há 6 partidas, Raí, Coordenador de Futebol da equipe, anunciou na última quinta-feira (21) até então, a permanência do treinador.

Após o empate e sem conseguir voltar a ser líder, Diniz em entrevista coletiva comentou sobre os momentos de tensão que todo o elenco viveu durante a emboscada com o ônibus e sobre o comportamento dos jogadores em campo:

– Sobre o incidente no ônibus, é tudo o que não queremos no futebol, não podemos aceitar e tolerar. No campo, os jogadores souberam abstrair e entraram e podíamos ter vencido o jogo de maneira fácil. Demos uma bobeada muito grande e cedemos o empate.

Em cima do resultado, Fernando foi questionado sobre ter dificuldade em abstrair dos atletas:

– Não acho que abstrair. Há 20 dias atrás o são Paulo era celebrado como o melhor time do Brasil. No jogo de hoje, acho que a equipe fez um segundo tempo muito bom, deveríamos ter feito o segundo e o terceiro gol mas acabamos levando um. Estávamos tendo muita facilidade de fazer os gols mas não estávamos fazendo. Não deu tempo. Dormimos completamente e cedemos o empate.

Sobre a sequencia negativa, Fernando Diniz comentou sobre como foi o clima para tentar recuperar o elenco:

– Com muito sofrimento mas com muita união. Sofremos muito com tudo que aconteceu contra o Inter, mas serviu para ficamos muito mais próximos.

Fernando tentou explicar também como o rendimento da equipe foi caindo no decorrer do Campeonato:

– Começou assim o jogo do grêmio que merecíamos ganhar. Contra o Fluminense, já vencemos fora de casa mas jogando abaixo daquilo que estávamos jogando. Com a desclassificação na copa do brasil abaixamos mais, contra o bragantino e depois oscilou. Hoje fizemos um jogo ok e principalmente no segundo tempo jogamos para ganhar por mais de 1 a 0.

Questionado sobre a má sequência, Fernando Diniz comentou sobre como recuperar a confiança nesse momento tão difícil para ainda pensar no título:

– Obviamente que pensamos em título. O time mostrou que tem qualidade, ficamos na liderança um bom tempo. Tem condições de começar a vencer. Estamos fazendo o máximo para recuperar a liderança, o primeiro passo é o que estamos fazendo. Os time está cada vez mais junto, se empenhando nos treinamentos. O sofrimento que tem gerado, as derrotas estão fazendo com que os jogadores se aproximem mais, como aconteceu em outros momentos que tivemos dificuldades aqui.

Por conta do momento, o técnico do São Paulo é contestado sobre o desempenho e o psicológico dos jogadores:

– O sofrimento acaba sendo um professor para que as pessoas cresçam. O campeonato é difícil e temos errado muito mais do que costumamos errar e sofrido com as derrotas. Mas é no sofrimento que temos a oportunidade de crescer. Acredito muito no caráter do time, os jogadores trabalham e se dedicam muito. Vamos fazer o máximo para conseguir vencer no próximo jogo.

Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top