Juventude

Eduardo Baptista é questionado sobre possível demissão e declara: ‘Tenho que trabalhar, estar buscando sempre evoluir’

Fernando Alves/ECJuventude

Após a derrota por 2 x 0 para o São Paulo nesta última quinta-feira (12), que eliminou o Juventude da Copa do Brasil, o técnico Eduardo Baptista foi questionado sobre uma possível demissão caso resultados positivos não aconteçam em breve, apesar da diretoria do clube ter dito não cogitar troca no comando da equipe no momento. Em entrevista coletiva, o treinador ressaltou o apoio da direção e declarou: “Tenho que trabalhar, estar buscando sempre evoluir”

Para saber tudo sobre o Juventude, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Apesar do resultado, Eduardo Baptista defendeu o desempenho de sua equipe na partida.

– Acho que a gente fez um jogo competitivo hoje. As grandes defesas ficaram por conta do goleiro da equipe deles. O São Paulo teve qualidade, envolveu por alguns momentos, mas a equipe do Juventude competiu, buscou o gol e não se omitiu.

Baptista também comentou que alguns desfalques têm prejudicado o Juventude em suas atuações.

– Eu vejo que temos jogadores no departamento médico que são da primeira prateleira da nossa equipe. Jogadores como Marlon, Capixaba, Edinho. O próprio Marlon que tinha dado encaixe no nosso time. É lógico que faz toda a diferença […] a gente tem que buscar soluções dentro do nosso grupo para poder buscar os resultados.

Isidro Pitta, atacante paraguaio que vinha sendo destaque do Juventude nos últimos jogos, começou o jogo entre os reservas e entrou somente no segundo tempo. Ao invés dele, Vitor Gabriel ocupou a posição de centroavante. Perguntado sobre o motivo da decisão, o treinador respondeu:

– Quanto ao Pitta, o Vitor Gabriel vinha entrando bem e fez uma grande partida hoje, é um menino que estava merecendo, e como gestor de grupo você tem que oportunizar – disse Eduardo Baptista – Ele (Vitor Gabriel) fez uma grande partida hoje, tanto é que o Rogério Ceni tira o Arboleda porque ele ia ser expulso. Conseguiu criar situações, conseguiu marcar, e o Pitta entrou no segundo tempo. […] É um grupo que, principalmente nessa posição (centroavante), está muito bem servido e se pode sempre entrar com um jogador mais fresco.

O primeiro gol sofrido pelo alviverde no duelo surgiu de uma bola parada, elemento que têm recorrentemente causado problemas à defesa da equipe. O treinador citou a falta de concentração como uma causa destes acontecimentos.

– A gente tem trabalhado bastante. Hoje foram inúmeras bolas paradas e nós não sofremos. Uma que nós desconcentramos e deixamos o Arboleda livre, ele fez o gol. Tem que estar concentrado.

Leia +│A queda na Copa do Brasil pode afetar as finanças do Juventude?

Ao ser questionado se esta teria sido a pior atuação do Juventude desde sua chegada ao clube, Baptista declarou:

– Os jogos anteriores foram muito melhores. Hoje não teve aquele desempenho que a gente conseguiu fazer. Mas a equipe competiu demais com o São Paulo, nós jogamos praticamente todo o segundo tempo dentro do campo deles, pressionamos, criamos situações, erramos um pouquinho tecnicamente nos cruzamentos, nas finalizações… Mas mantivemos a entrega, a briga. Lógico, como desempenho, de todos os outros, esse não foi o melhor.

Por fim, Eduardo Baptista respondeu sobre uma possível falta de qualidade no elenco, que poderia estar custando resultados ao clube. O Juventude não conquista uma vitória há sete jogos.

– Hoje talvez, tecnicamente, não tenha sido um grande jogo que a gente fez, mas os jogos anteriores foram grandes jogos. Se não tivesse qualidade, a gente não estaria construindo esses jogos, o que falta é a tranquilidade de terminar jogadas, de finalizar, de preencher a área.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top