Futebol Internacional

Em alta na segunda metade da temporada, Eriksen fala sobre o desejo de seguir na Inter

Emmanuele Mastrodonato/LiveMedia via Imago Images

Christian Eriksen chegou a Inter em Janeiro de 2020, custando um total de 27 milhões de euros aos cofres dos Nerazzurri. Entre o processo de adaptação ao novo país, o entendimento das ideias coletivas de Conte e toda a ambientação ao novo clube, Eriksen encontrou muitas dificuldades para conseguir minutos em campo e desempenhar bem o seu futebol nesses minutos. No primeiro momento, na temporada 19/20, Conte tentou adaptar o seu esquema para alocar o dinamarquês, deixando de lado o 3-5-2 e optando por um 3-4-1-2, com ele como articulador de jogadas, atuando atrás de Lukaku e Lautaro. Não funcionou e na temporada seguinte, foi a vez de Eriksen se adaptar as ideias estabelecidas pelo seu treinador e o resultado não foi muito diferente. Assim sendo, em janeiro de 2021, apenas um ano após a sua chegada da Milão, Eriksen estava no mercado.

Propostas não chegaram, o jogador continuava insatisfeito e tudo mudou na noite de 26/01/2021. Inter e Milan se enfrentavam no San Siro, em partida válida pelas quartas de final da Coppa Italia. O Milan saiu na frente e na segunda etapa, Eriksen saiu do banco para ajudar seus companheiros a crescerem na partida, empatarem o duelo e na sequencia marcou um belíssimo gol de falta, levando sua equipe a próxima fase da competição. Depois desse momento, a janela se fechou, o jogador continuou na Inter e passou a integrar a equipe de titular de Conte, atuando recuado, como um organizador de jogo junto a Brozovic e o desempenho cresceu consideravelmente, culminando com o camisa 24 marcando o gol do título, na partida contra o Crotone.

Nessa semana, Eriksen falou a Gazzetta dello Sport, sobre todo esse processo. Abre aspas:

“Não entendi no início que precisava sempre seguir o sistema de Conte. Executar e lembrar todas as jogadas que ele tinha preparado. Antes estava mais habituado à intuição, tomar decisões num segundo com base no que via. Com ele, sempre há um plano geral a seguir”.

Conte é extremamente importante para todos, também pela forma como jogamos. Seguimos suas instruções ao pé da letra e isso transparece em campo. Estamos todos felizes por termos vencido com ele

O gol no Milan pode ter mudado a maneira como as pessoas olhavam para mim, mas não mudou a visão dentro do clube. A situação mudou quando consegui jogar de forma mais consistente e ganhei a confiança dos meus companheiros de equipe e do treinador.

Meses atrás tudo estava diferente. Tive a chance de deixar o clube mas felizmente fiquei. Minha posição permanece a mesma. Quero seguir na Inter para próxima temporada. Estou feliz aqui!”

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top