Olimpíadas

Em busca do bi-olímpico, Brasil inicia caminhada diante da Alemanha no futebol masculino

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Quase cinco anos depois, o reencontro. A estreia da seleção masculina de futebol nos Jogos Olímpicos será contra a Alemanha. Para quem não se lembra, as seleções decidiram a final Olímpica na Rio-2016. Ouro para o Brasil, o primeiro na história dos jogos.

Um novo ciclo olímpico, um novo treinador e novas caras em campo nesta quinta-feira (22), 08h30. Alguns rostos mais conhecidos do grande público e querendo mostrar serviço com a camisa da seleção para convocações futuras na seleção principal. Nada de Neymar, que não foi liberado, mas com um experiente estreante: Daniel Alves. Aos 38 anos e com dezenas de títulos conquistados, o lateral vai disputar a sua primeira Olimpíada:

– Eu, como todo mundo conhece, sou uma pessoa que tem um espirito muito jovem, então, independente da história que se tenha, a primeira vez sempre é especial. Estamos em igualdade de experiência na grande maioria, porque nunca participamos de um evento tão grande, gigantesco como esse. Por mais que tenha vivido coisas grandiosas e especiais, a primeira vez sempre tem o friozinho na barriga, o nervosismo bom, saudável. Espero estar a altura não só da competição, mas também da minha Seleção – revelou o jogador.

A seleção é a que mais subiu aos pódios na história dos Jogos Olímpicos. Ao todo foram seis medalhas: o ouro (2016), três de prata (1984, 1988 e 2012) e duas de bronze (1996 e 2008). Pela primeira vez entra na competição buscando o bi-olímpico.

Além da Alemanha, o grupo do Brasil conta com Costa do Marfim e também com a Arábia Saudita. São quatro grupos com quatro seleções cada e as duas primeira se classificam para a próxima fase. Tudo indica, que a estreia contra a Alemanha, seja o jogo mais difícil dessa primeira fase.

Guilherme Arana, outro lateral da seleção, falou sobre o adversário e fez questão de pregar respeito ao adversário:

– É uma camisa pesada, uma seleção que tem muitos títulos e a gente tem que respeitar. Já olhamos algumas coisas do adversário, então temos que trabalhar em cima disso e manter o nosso foco, manter os pés no chão, trabalhar com humildade e fazer um grande jogo – disse.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top