Vasco

Em súmula, Daronco relata xingamento de Pássaro, deboche de Lisca e pneus de carro esvaziados dentro de São Januário

Foto: Rafael Ribeiro|Vasco

Além da eliminação da Copa do Brasil, a derrota para o São Paulo por 2 a 1, em São Januário, pode render punições ao Vasco. O árbitro Anderson Daronco, figura central do jogo por conta das decisões polêmicas em campo, relatou na súmula que teve problemas, durante a partida e depois do apito final.

Daronco afirmou que foi ironizado e xingado pelo diretor executivo de futebol do Vasco, Alexandre Pássaro, quando estava no túnel de arbitragem, após o fim do jogo.

— Relato, que após o término do 2 tempo, o Sr. Alexandre Passaro, diretor do Vasco, proferiu as seguintes palavras de forma irônica enquanto entrávamos no túnel da arbitragem: “parabéns Daronco, tua tatuagem está bonita na tv”. O mesmo ainda me ofendeu com as seguintes palavras enquanto descemos as escadas do túnel da arbitragem; “ladrão, filho da p***”.

+ Pássaro faz duras críticas à arbitragem brasileira e ironiza Daronco: ‘única mudança é a tatuagem para ficar bonitão na TV’

O árbitro relatou também que foi hostilizado antes do início do segundo tempo da partida, por membros da diretoria que estavam na social do estádio. No entanto, não conseguiu identificá-los.

— Relato, que na volta do intervalo para o reinício do 2 tempo, pessoas da diretoria do Vasco, situadas no pavilhão social do estádio, gritavam as seguintes palavras: “Daronco ladrão, conseguiu o que queria, safado”. Neste momento, solicitei ao delegado da partida que tentasse identificar os envolvidos pelo nome, o que não foi possível. Após esta intervenção, cessaram os gritos.

Desentendimento com Lisca e pneus vazios

Na súmula, consta ainda que dois pneus do carro que levaram a equipe de arbitragem para São Januário estavam vazios. Daronco afirmou que o veículo estava dentro do estádio.

— Informo, que foram esvaziados 2 pneus, um frontal e um traseiro do carro que levou a equipe de arbitragem ao jogo. O carro estava estacionado dentro das dependências do estádio no espaço reservado para a arbitragem.

Anderson Daronco expulsou Léo Jabá e Leandro Castan, além do técnico Lisca. Na súmula, ele explicou que o treinador levou o cartão vermelho por ter sido debochado e irônico nas reclamações.

— Expulsei, diretamente, o treinador do vasco, Sr. Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi (Lisca), aos 48 minutos do 2 tempo, por protestar persistentemente contra decisões da arbitragem, de forma debochada e irônica, dizendo: “como tu apita bem. Como o Daronco gosta de complicar o jogo”. Informo também, que o referido treinador se recusava a sair de campo, dizendo “eu não fiz nada, tá me perseguindo, ridículo, ele conseguiu fazer o que queria”. Foi solicitado a presença do
policiamento para a retirada do referido treinador.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top