Copa do Nordeste

Enderson Moreira valoriza vitória contra o 4 de Julho e ressalta: “A gente tem que enaltecer o resultado”

Foto: Reprodução/TV Leão

Na noite desse último sábado (27), o Fortaleza foi até Teresina-PI para enfrentar, em confronto válido pela Copa do Nordeste, a equipe do 4 de julho. Com gols de Éderson e Gustavo Coutinho, o Leão bateu o adversário por 1×2 e trouxe três pontos na bagagem de volta ao estado do Ceará. O gol da equipe mandante foi marcado por Índio. Dessa forma, com 11 pontos, o Fortaleza lidera, provisoriamente, o Grupo B da competição regional, podendo ser ultrapassado por CSA e ABC.

Após o jogo, o treinador Enderson Moreira, do Fortaleza, cedeu entrevista coletiva, na qual comentou sobre diversos tópicos. Primeiramente, o “professor” comentou sobre a volta à liderança do Grupo B e sobre o restante da Copa do Nordeste:

– A competição é difícil. É um reinício de temporada, onde a gente não teve tempo para poder se preparar. Então, a gente está tendo que fazer muitas mudanças em virtude dessa sequência inicial, que sempre é muito perigosa. Nós já tivemos um jogador (Tinga) com uma lesão grau 1, mas a gente tentou de todas as formas não perder nenhum atleta nesse momento. Então, estamos fazendo, dentro dos parâmetros fisiológicos, as escolhas para que a gente possa tentar manter uma forma de jogar e, ao mesmo tempo, não perdemos atletas por um grande período.

Enderson fez, também, uma análise da partida, destacando o gramado do estádio Albertão e valorizando a vitória do Fortaleza contra o 4 de Julho:

– Eu acho que o campo prejudicou as duas equipes. Tanto é que muitos lances aconteceram em virtude de bolas que um jogador acabava perdendo o domínio e o adversário ganhava o contra-ataque. Então, eu acho que, de uma maneira geral, o campo atrapalha as duas equipes. […] Mas eu gosto de enaltecer o espírito competitivo. A gente enfrentou dificuldades, não viemos para cá reclamando de absolutamente nada. A gente veio sabendo das dificuldades e colocamos uma equipe que estava mais preparada para esse tipo de jogo. […] Foi importante que a gente venceu mais uma fora de casa. Um jogo muito difícil, adversário muito qualificado, que trouxe muitas dificuldades para muitos adversários também. Então, a gente tem que enaltecer o resultado e continuar firme para que possamos buscar mais uma vitória na sequência.

Muito questionado sobre a ausência de diversos atletas no decorrer dos jogos ou, inclusive, no banco de reservas do Fortaleza, Enderson Moreira esclareceu, por fim, as situações de Felipe, Ronald e Daniel Guedes:

– O Felipe não treinou normalmente. Ele teve um período inativo grande. Iniciou os trabalhos com bola a partir do dia 11, mas tem muitos aspectos físicos que ele precisava desenvolver. A partir dessa semana, ele entra em condições reais de poder participar do nosso grupo. […] O Ronald é um menino, jogador muito promissor que a gente acredita e confia muito. É um jogador que está totalmente integrado, de ótima capacidade e esteve muito perto de entrar hoje, muito perto, mas a gente teve que fazer algumas modificações em função de alguns desgastes e não teve condições de colocá-lo. […] O Daniel Guedes, quando chegou aqui, já era previsto (a demora para estrear). Foi conversado com toda a direção de que ele demandaria um tempo maior para se condicionar. A gente tentou ele para esse jogo, mas ainda não era o momento. A partir da próxima semana ele, já vira uma opção para poder participar normalmente do jogo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top