Eurocopa

Eriksen passará por cirurgia para implantar aparelho no coração

Ulrik Pedersen via Imago Images

Após cair desacordado no gramado em meio à partida da Eurocopa, Christian Eriksen irá passar por uma cirurgia onde será implantado um aparelho em seu coração. A Confederação Dinamarquesa de Futebol (DBU) passou essa informação na manhã dessa quinta-feira (17). O dispositivo implantado é uma espécie de desfibrilador, que ajudaria a corrigir distúrbios no coração do jogador Dinamarquês.

— Após Christian ter sido submetido a diferentes exames no coração, foi decidido que ele deveria ter um ICD (sigla em inglês para cardioversor desfibrilador implantável, CDI). Esse dispositivo é necessário depois de um ataque cardíaco devido a distúrbios de ritmo cardíaco. Christian aceitou a solução, e o plano foi confirmado por especialistas nacionais e internacionais que recomendam o mesmo tratamento — disse Morten Boesen, médico da seleção dinamarquesa.

Siga o Esporte News Mundono TwitterFacebook e Instagram.

Na estreia da seleção dinamarquesa pela Eurocopa, o camisa 10 caiu desacordado aos 42 minutos do primeiro tempo e durante o atendimento médico precisou receber massagem cardíaca para ser reanimado. Todos no estádio entraram em choque com a situação, os companheiros de equipe do jogador fizeram uma roda em volta dele para que, além de outras razões, não fossem divulgadas as imagens dele sendo reanimado.

O holandês Daley Blind, que também sofre de problemas no coração (sem histórico de mal súbito), se solidarizou com o drama vivido por Eriksen após ter passado por procedimento parecido em 2019. O jogador, que está atualmente no Ajax, implantou um marcapasso para regular os batimentos e evitar arritmia ou insuficiência cardíaca. Blind voltou a jogar em fevereiro de 2020. Nesse mesmo ano, em agosto, o aparelho apresentou um problema durante um amistoso do Ajax em que o jogador desmaiou. Mesmo assim o holandês de 31 anos se recuperou de maneira rápida e deixou o gramado andando.

Eriksen, que joga pela Inter de Milão, pode ter problemas para atuar novamente pelo clube italiano, pois a Itália tem regras rigorosas sobre problemas cardiovasculares em esportes de alto rendimento. O presidente da associação de médicos de futebol na Itália, Enrico Castellacci, falou sobre o dispositivo que Eriksen receberá.

— Na vida normal é uma coisa, mas fazendo uma atividade esportiva existe a possibilidade de um trauma que pode danificar o aparelho. Isso faz pensar muito e fará com que os cardiologistas esportivos pensem se vão ou não (liberá-lo). Tem que se ver o diagnóstico da doença, tem os protocolos, com certeza vai ser uma grande responsabilidade — comentou Enrico Castellacci ao jornal “La Presse”.

— (Eriksen) vai levar uma vida quase normal, este desfibrilador bloqueia qualquer forma arrítmica que o rapaz possa ter. Para a vida desportiva, no entanto, honestamente há algumas dúvidas. Sobre o exemplo do Ajax (Blind), é uma carga pesada de responsabilidade. Não sei se a patologia de Eriksen é a mesma que a de Blind. Nós na Itália, porém, somos muito cuidadosos e rigorosos na concessão de elegibilidade. Haverá muita atenção, o primeiro é proteger a saúde do indivíduo — adicionou o médico.

Simon Kjaer, capitão da Dinamarca, comentou nas redes sociais a situação vivida por Eriksen e como isso o afetou. A seleção dinamarquesa fará homenagens ao jogador durante o jogo contra a Bélgica nesta quinta.

— Têm sido dias muito especiais. Dos quais o futebol não foi a coisa mais importante. Esse trauma (choque) vai ficar em mim – e em todos nós – para sempre. A única coisa que importa é que Christian está bem. Estou orgulhoso de como atuamos como equipe e como estivemos juntos nesse período difícil. Estou muito comovido e profundamente grato por todo apoio. Vamos a campo contra a Bélgica com Christian em nosso coração e pensamentos. Isso nos dá calma e nos permite focar no jogo. Jogamos PARA o Christian, e como sempre, jogamos para toda a Dinamarca. Essa é a maior motivação que podemos ter — declarou Kjaer, capitão da Dinamarca.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top