Mais Esportes

Estrangeiras do Sesi Vôlei Bauru são regularizadas e podem estrear pela equipe

Odina Aliyeva e Nia Reed estão liberadas para atuar pelo Sesi Vôlei Bauru
(Foto: Marcelo Ferrazoli/SESI-SP)

Após pelo menos três semanas de espera, o Sesi Vôlei Bauru finalmente vai poder contar com suas jogadoras estrangeiras no Campeonato Paulista de Vôlei. Tanto a ponteira azeri Odina Aliyeva como a oposta norte-americana Nia Reed tiveram os registros de seus contratos publicados pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e estão liberadas para estrear pela equipe bauruense.

A primeira a ser liberada foi a jogadora do Azerbaijão. Na segunda-feira (13) o nome de Odina foi publicado nos registros de atletas aprovados pela CBV. Nesta terça-feira (14) foi a vez de Nia Reed ter o seu contrato publicado pela Confederação e ser liberada para atuar pelo time de Bauru.

LEIA MAIS:

+ Sesi Vôlei Bauru e Osasco vencem a terceira consecutiva pelo Campeonato Paulista

+ Acidente envolvendo equipe de vôlei deixa três mortos em Santa Catarina

+ Rosamaria afirma sobre lesão no pé: “eu estou muito bem, não 100%, mas quase”

As duas atletas foram contratadas antes do início da pré-temporada e ainda não puderam atuar pela equipe devido as questões burocráticas que envolvem a transferência de jogadoras de outro país. Em entrevista ao ENM, o técnico Plauto Machado afirmou que essa demora já estava causando ansiedade em Odina e Nia.

Mesmo sem poder contar com as estrangeiras, o Sesi Vôlei Bauru segue invicto no Campeonato Paulista, com três vitórias em três jogos disputados e está na segunda colocação, atrás apenas de Osasco pelos critérios de desempate.

SIGA O ESPORTE NEWS MUNDO NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK. E NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Agora com a liberação, Nia Reed e Odina Aliyeva devem realizar a sua estreia pela equipe de Bauru no próximo sábado (18), às 16h, quando recebe em casa, no ginásio Sesi Altos da Cidade, o AGEE-Atacadão São Carlos pela quarta rodada do Campeonato Paulista de Vôlei.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top