Atlético-MG

Everson se emociona após ir de vilão a herói na classificação do Atlético e fala de ‘gol mais especial da carreira’

Foto: Pedro Souza / Atlético

O Atlético venceu o Boca Juniors, nos pênaltis, após mais um empate em 0 a 0 e se classificou para as quartas de finais da Libertadores. O nome do jogo foi o goleiro Everson, que defendeu duas cobranças e ainda converteu a penalidade que deu a vitória ao alvinegro. Após o jogo, ele não conseguiu conter as lágrimas e falou sobre o gol de pênalti.

— Gol mais especial da minha carreira. Não entra como estatística. É o mais decisivo, foi a quinta batida. Não esperava, o Cuca deixou essa responsabilidade pra mim (risos), treinei ontem, mas não esperava ser a quinta batida.

Tinha até me perdido nas cobranças, quando olhei tava todo mundo apontando pra mim, que era minha vez de bater – afirmou Everson

O goleiro não segurou as lágrimas após ser perguntado quem são as pessoas que dão força a ele, já que ele é constantemente criticado por alguns torcedor do Galo:

— Minha esposa e minha família (choro). Hoje estar aqui, disputando uma Libertadores, contra uma grande equipe, disputando título. Ter passado pelas quatro divisões do futebol. Sempre com ela e com meus filhos do meu lado. Não só a fé, mas uma esposa e uma família que sempre estiveram comigo, não só nos momentos bons, mas também nos momentos de dificuldade.

Envolvido no lance mais polêmico da partida, o gol anulado do time argentino, o goleiro comentou a situação, concordou com o juiz e agradeceu que foi de vilão a herói: “O lance do gol anulado fica passando um filme na cabeça. Um lance interpretativo. O atacante deles acabou me atrapalhando na ação e por conta dele dei o rebote que saiu o gol. Depois de muito tempo de tensão ele (árbitro) fez o certo. Num roteiro onde poderia ter saído como vilão, consegui sair como herói e ajudar nossa equipe na classificação.”

O jogador também falou da coincidência com o goleiro Victor, um dos principais responsáveis pelo título da Libertadores de 2013 para o Galo e que foi decisivo em disputas de pênaltis, contando um terço, assim como Everson. Além disso, o camisa 22 disse que vai ser uma noite difícil para dormir.

Everson, o terço e sua fé, assim como Victor – Foto : Cris Mattos / Staff Images
Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top