Exclusivo

Ídolo do Dortmund, Ewerthon relembra passagem pelo clube e rasga elogios a Haaland

Ídolo do Borussia Dortmund, Ewerthon foi campeão alemão em 2002
Ewerthon em ação (Foto: Divulgação/Borussia Dortmund)

Revelado pelo Corinthians e com passagens por Palmeiras e América-MG, o ex-atacante Ewerthon teve uma carreira de muito sucesso, principalmente atuando pelo Borussia Dortmund, equipe da Alemanha. Contratado pelos aurinegros em setembro de 2001, após ter sido campeão brasileiro, estadual e mundial com a camisa corintiana, o jogador caiu nas graças da torcida imediatamente.

Já na temporada 2001/2002, a primeira com o Borussia Dortmund, Ewerthon foi um dos responsáveis pelo clube ser campeão alemão, seis anos após a última conquista. Foi do ex-atacante o gol que confirmou a conquista da equipe, na vitória de virada por 2 a 1 contra o Werder Bremen, no dia 4 de maio de 2002.

Em entrevista exclusiva ao Esporte News Mundo, Ewerthon relembrou a passagem pelo clube alemão, a conquista da Bundesliga e também a parceria com os brasileiros daquele elenco.

Ewerthon com a Salva de Prata da temporada 2001/2002
Créditos: Divulgação/DFB.de

“Depois de eu ter conquistado muitos títulos com o Corinthians, acabei chegando na Alemanha e tive uma adaptação muito rápida. Chegar no Borussia Dortmund e ter Dedê, Evanílson e Amoroso no elenco me ajudou muito. O que também me ajudou bastante foi chegar jogando, não tive um tempo de experiência até me adaptar. Na primeira partida eu já entrei como titular e me adaptei muito rápido à liga. Consegui ser campeão junto com os outros braileiros, depois de seis anos que o Borussia não ganhava, e ainda consegui fazer o gol do título. A repercussão do título foi maravilhosa. Nós conseguimos ser campeões dentro de casa, jogando para 84 mil pessoas. Foi uma emoção que eu nunca tinha sentido na vida.”, disse Ewerthon.

Brasileiros são presença certa no Borussia Legends
Créditos: Reprodução/Instagram @ewerthon8

“Chegar na equipe e ter o Dedê, Evanílson e Amoroso foi muito importante pra mim. Somos amigos até hoje. Agradeço muito ao Dedê, que me colocou pra morar na casa dele durante três meses, o que me ajudou bastante na adaptação à Alemanha. Sou muito grato aos três.  Ter o Amoroso e o Jan Koller como parceiros de ataque foi maravilhoso também. O Amoroso foi um grande jogador, é um grande amigo e um cara sensacional. A gente tinha uma parceria muito grande. O Amoroso estava concorrendo à artilharia daquele ano com o Ballack e a gente sempre jogava em função de ajudá-lo. Minha parceria com ele dentro de campo funcionou maravilhosamente bem e segue fora de campo. Tenho um carinho muito grande por ele” continuou.

Mas a passagem de Ewerthon pelo Borussia Dortmund não foi apenas de vitórias dentro de campo. Poucos dias após a conquista da Bundesliga 2001/2002, a equipe foi até a Holanda, onde enfrentou o Feyernoord, pela final da Copa da Uefa, atual Liga Europa. A equipe acabou sendo derrotada por 3 a 2 e ficou com o vice-campeonato da competição.

“O jogo contra o Feyenoord foi totalmente atípico. O nosso zagueiro, Jürgen Kohler, que estava fazendo o último jogo da carreira, fez um pênalti no primeiro tempo e acabou sendo expulso. Aí ficou difícil. Começamos perdendo por 1 a 0, tomamos o segundo gol, fizemos 2 a 1, e quando estávamos em cima, acabamos tomando o terceiro. Ainda conseguimos diminuir depois. Jogar uma decisão, no estádio do Feyenoord, com um jogador a menos, pesou bastante”, lamentou.

Aposentado do futebol desde 2014 e após ter deixado o Borussia Dortmund em 2005, quando foi para o Real Zaragoza, da Espanha, Ewerthon segue acompanhando a equipe alemã. O ex-atacante comentou o que falta para os aurinegros levantarem novamente a Salva de Prata, o que não acontece desde a temporada 2011/2012.

“Hoje eu vejo um Borussia muito bom. É um time muito jovem. Mas eu acho que para o Borussia ser campeão novamente, tem que ter jogadores mais experientes, jogadores que já ganharam essa competição. Falta isso ao time. O Borussia é um time que contrata jogadores jovens, eles se adaptam e depois são vendidos. Acho que essa é a maior dificuldade da equipe para ser campeão novamente da Bundesliga”, explicou.

E um desses novos jogadores chama bastante a atenção de Ewerthon. Erling Haaland, de apenas 19 anos, chegou ao Borussia Dortmund em janeiro deste ano e correspondeu às expectativas imediatamente. O atacante noruguês já atuou em 11 partidas pela equipe e anotou 12 gols. Pelo Red Bull Salzburg, sua antiga equipe, foram 22 jogos e 28 bolas na rede na temporada. Tais números impressionam e despertam o interesse de outros gigantes da Europa.

Haaland marcou 12 gols em 11 partidas pela equipe alemã
Créditos: Divulgação/Borussia Dortmund

“Haaland foi uma grande contração do Borussia. Ele é um excelente jogador, que já tinha demonstrado isso antes de chegar à equipe, e vem impressionando todo mundo. É um atacante de muita qualidade, alto, rápido e técnico, além de fazer muitos gols. Acho difícil ele permanecer muitos anos no Dortmund. O futebol mundial é carente de camisas 9 da qualidade dele. Então ele terá muitas propostas das principais equipes do futebol europeu”, disse o brasileiro.

E além de seguir acompanhando o desempenho do atual elenco do Borussia Dortmund, o ex-atacante também faz parte do projeto Legends da equipe. Há dois anos, Ewerthon se junta com ex-companheiros e representam o time em eventos, jogos e campeonatos festivos, como o que aconteceu no fim de 2019 em São Paulo, que também juntou o Tricolor Paulista, o Bayern de Munique e o Barcelona.

“Minha relação com o Borussia é maravilhosa. A gente tem esse projeto do time de Legends há dois anos, no qual a gente viaja o mundo inteiro, e é muito satisfatório. Graças a Deus eu tenho o carinho de todo mundo lá na Alemanha. Do presidente do clube, de todo mundo que administra o time e dos torcedores. Pra gente, depois de encerrar a carreira, poder voltar pra cidade que você jogou, foi campeão, e ver o carinho das pessoas é extremamente gratificante. Eu só tenho a agradecer ao Borussia Dortmund, aos torcedores e à Alemanha, onde eu fui muito feliz”, concluiu.

Foto: Divulgação/Borussia Dortmund

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo