Geral

Ex-campeão do UFC diz que McGregor foi ‘longe demais’ com ofensas no Twitter

Conor McGregor UFC 257 luta
Divulgação/Facebook UFC Brasil

Nesta semana, Conor McGregor provocou mais uma de suas polêmicas ao lançar ofensas contra Dustin Poirier e Khabib Nurmagomedov em posts apagados no Twitter. A controvérsia continua forte e mereceu uma avaliação de um ex-campeão do UFC.

Daniel Cormier, hoje comentarista das transmissões do Ultimate, falou sobre a polêmica postagem do irlandês contra russo, aludindo a morte do pai de Khabib devido à Covid-19. Em seu programa na ESPN americana, ‘DC’ (que é colega de treinos de ‘The Eagle’ na American Kickboxing Academy) criticou o ‘Notorious’ pelo teor da postagem.

– Eu tento imaginar como as pessoas podem ir tão longe assim. Foi até o ponto em que liguei para o Khabib e perguntei se ele estava bem. Fui perguntar se ele estava OK depois de ver isso, mesmo que talvez eu não pudesse fazê-lo mais. Outro dia ele falou com meus filhos e disse que esteve feliz quando enfrentou o Conor porque queria vencê-lo. Mas agora ele não pode porque está aposentado e tem de lidar com isso. Foi longe demais. Na verdade, quando vejo McGregor fazer coisas assim, não entendo como alguém pode defender um comportamento desses – disse Cormier.

Na postagem deletada, McGregor escreveu ‘A Covid é o bem e o pai era o mal’, uma alusão a um tuíte de Khabib afirmando que a vitória de Poirier sobre McGregor na trilogia do UFC 264 seria ‘o bem vencendo o mal’. Provocando usando a morte do pai do ex-lutador, Abdulmanap, por consequências da doença.

Para Cormier, as mensagens ofensivas a Khabib já estariam planejadas na cabeça de McGregor para serem usadas. Mas também as vê como um ‘grito por socorro’ depois deste ter sofrido uma fratura no tornozelo que o deve tirar do octógono até 2022.

– Passou dos limites. Acho que, quando uma coisa dessas acontece, é um grito por socorro. Conor tem todo dinheiro do mundo, toda a fama… mas quando se chega num nível desses, é a hora de alguém chegar nele e ajudá-lo a recuperar o foco e guiá-lo para coisas boas. É triste – lamentou.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top