e-Sports

CS:GO: nykoL fala com o ENM sobre nova equipe da SWS Gaming

Elaine Takahashi/Reprodução

Anunciada pela equipe da SWS Gaming na última semana como nova contratação da modalidade feminina de Counter Strike:Global Offensive (CS:GO), Flavia “nykoL” Amato conversou com a equipe do Esporte News Mundo sobre esse novo desafio. A jogadora já passou por equipes como Team One, vTi, Evolve e agora defende a organização da SWS em uma nova composição que visa o próximo ciclo de competições de 2020. “Para o próximo semestre, acreditamos que vamos vir muito mais fortes e em busca de títulos”, afirma nykoL.

SWS Gaming anunciou no último dia 07 de julho a nova line up feminina de CS:GO – SWS/Reprodução/Twitter

+ CS:GO: Sport anuncia equipe da modalidade e aposta alto
+ CS:GO: Redemption POA anuncia mudanças em lineup

Além de Flavia “nykoL” Amato, a SWS Gaming anunciou mais quatro jogadoras: as brasileiras Layla “Lay” Fleischhauer e Amanda “s1non” Sheronstone e as argentinas Melanie “cherry” Benitez e Lari “LMC” Calio. Algumas outras organizações do cenário já apostaram nesse formato de lineup com dupla nacionalidade, como a 9z Team, a Guardians Imperium e a Fenix. Flávia “nykoL” já teve experiência neste estilo de time enquanto jogava pela Evolve, quando a equipe também continha duas argentinas e três brasileiras. De acordo com a jogadora, apesar de algumas poucas dificuldades em conversas rápidas, as argentinas têm entendido bem o português. A jogadora fala ainda que as brasileiras da equipe têm aprendido calls em espanhol a fim de facilitar a comunicação durante as partidas.

A argentina Melanie “cherry” Benitez compõem a nova lineup apresentada pela SWS Gaming – Reprodução/melophob1a/Instagram

Cenário feminino crescente no Counter Strike:Global Offensive

O último campeonato feminino de CS:GO reuniu as principais equipes da modalidade no torneio Girl Power Invitational, com premiação total de R$10 mil. Na ocasião, a equipe da SWS Gaming Feminina ainda não havia sido anunciada e estava em fase de treinamento. Logo, a equipe ficou de fora da competição. nykoL acredita que competições como essa ajudam a promoção do cenário feminino de CS:GO. “Acredito que estamos conquistando cada vez mais espaço no cenário e isso está sendo maravilhoso. Não diria que estamos no ideal, mas estamos cada vez mais perto”, explica a jogadora.

O Torneio Girl Power Invitational terminou com vitória da FURIA Esports por 3×0 contra a 9z Team. A equipe brasileira recebeu R$7 mil, enquanto a organização argentina ficou com R$2 mil. Para nykoL, a evolução das equipes femininas no último ano foi acima de média e a competitividade tem aumentado no cenário. A jogadora afirma que todas as equipes têm total capacidade de chegar em um alto nível de rendimento, o que apresenta novos desafios à SWS, mas que no momento é de se notar o favoritismo da 9z e FURIA, finalistas do Girl Power Invitational.

Para nykoL, o cenário feminino de CS:GO ainda não está no ideal, mas está cada vez mais perto – Reprodução/Flávia “nykoL” Amato/Facebook

A saúde mental em pauta no CS:GO competitivo

Com a pandemia do novo coronavírus, a rotina dos eSports em todo mundo se modificou. Torneios presenciais passaram para o formato online e algumas organizações apresentaram modelos de treinamento que evitassem a aglomeração dentro das Gaming Houses. Além das questões envolvendo a contaminação, a pandemia também amplificou o cuidado com a saúde mental da população e, no caso dos eSports, a saúde e estresse dos jogadores profissionais. A dinamarquesa Astralis, uma das principais equipes do cenário masculino de CS:GO, sofreu perdas com dois jogadores de sua equipe pedindo afastamento para cuidar da saúde mental.

+ Para a psicóloga Airini Bruna, afastamento de ‘gla1ve’ liga um alerta: “Estar no topo não significa estar feliz”
+ CS:GO: Capitão da Astralis, ‘gla1ve’ anuncia afastamento para cuidar da saúde mental

A rotina desgastante de um jogador profissional de eSports torna-se ainda mais relevante para o debate público quando se aplica o cansaço físico e mental que o isolamento pode causar nas várias horas que os atletas passam treinando e jogando. A jogadora nykoL informa que as colegas de equipe têm se mostrado atenciosas no que se refere ao estado mental de cada jogadora. “Prezamos bastante pela saúde mental de cada uma e por isso nos incentivamos a ter um tempo para nós”, afirma nykoL.

O surto do novo coronavírus influenciando na rotina e no entrosamento da equipe

Perguntada sobre a rotina durante a pandemia, nykoL diz que a equipe já foi formada durante o período de isolamento e não tiveram que readaptar os horários por conta do surto do novo coronavírus. Além disso, a jogadora fala que o suporte da SWS Gaming nessa questão tem sido bem positivo. “Pela SWS está sendo maravilhoso, o Zé Bernardi (CEO da SWS) é muito profissional, educado e pé no chão. Temos alguns compromissos perante a organização que devem ser feitos fora de casa, mas por conta da quarentena estamos acertando como podemos de forma virtual a fim de não corrermos riscos. Além desse consenso, a SWS disponibiliza psicólogo para atender todas as equipes de forma online.”

Apesar das dificuldades que o isolamento pode causar no entrosamento da equipe, nykoL se diz muito esperançosa e confiante no sucesso da equipe. “Somos um time novo, algumas com mais experiência e outras com menos. Porém, todas temos um mesmo objetivo. Estamos cientes de que enfrentaremos muitas dificuldades nesse início e estamos bem com isso”, explica nykoL. A SWS enfrentará o seu primeiro grande desafio da temporada na classificatória fechada da Gamers Club Masters Feminina, que deve acontecer ainda no mês de julho. A equipe já está garantida na classificatória fechada e buscará uma vaga no torneio da GC que terá premiação total de R$60 mil.

nykoL já tem experiência no cenário competitivo e tem o objetivo de buscar títulos importantes com nova line up da SWS Gaming – Reprodução/nykoL

CONFIRA NA ÍNTEGRA A ENTREVISTA
DO ENM COM NYKOL:

Comunicação in-game com argentinas

Esporte News Mundo – A SWS resolveu apostar em uma equipe mesclada com jogadoras brasileiras e argentinas, mas como a equipe tem se apresentado durante o treinamento nessa fase inicial? Estão enfrentando dificuldades com a comunicação ou tem sido bem fluido?

Flávia “nykoL” Amato – Conseguimos nos acertar bastante. Ambas argentinas entendem bem o português, mas com um pouco de dificuldade em falas rápidas. Nós também estamos aprendendo muitas calls em espanhol a fim de facilitar ainda mais essa comunicação.

ENM – No início do ano a 9z Team também anunciou uma equipe que mesclava jogadoras brasileiras e argentinas em sua equipe feminina de CS:GO. A equipe tem tido bons resultados, como o vice-campeonato no Girl Power Invitational. Pode se dizer que a SWS se inspirou na organização argentina para compor uma equipe mais competitiva? Você acha que a sua experiência na Evolve, com jogadoras argentinas, foi válida para esse novo desafio?

nykoL – Nossa line começou como um fake apenas por jogar e a oportunidade da SWS apenas surgiu. Acredito que foi apenas coincidência. Sobre minha experiência na Evolve, também começamos como um fake em novembro de 2019 e sim, com certeza me ajudou muito, pois já havia aprendido bastante com as argentinas lá. Me ensinaram bastante calls de locais nos mapas em espanhol, termos usados para falar de granadas e etc. Isso facilitou bastante para me entender com minhas atuais teammates.

Competitivo feminino de CS:GO

ENM – Falando um pouco mais sobre os campeonatos, pudemos recentemente ver oito equipes disputando um prêmio total de R$10 mil pela Girl Power Invitational. Como é visto pelo cenário feminino o atual estágio do competitivo? Os campeonatos estão mais atrativos ou ainda estão muito longe do ideal? A GC Liga é hoje o principal campeonato feminino ou outros se mostram mais interessantes (na visão das jogadoras)?

nykoL – Com certeza está melhorando cada vez mais. Antes, por exemplo, a própria liga feminina da GC premiava apenas 5 premiums para o primeiro colocado. Acredito que estamos conquistando cada vez mais espaço no cenário e isso está sendo maravilhoso. Não diria que estamos no ideal, mas estamos cada vez mais perto.

Isolamento e treinamentos durante a pandemia do novo coronavírus

ENM – Como tem sido o treinamento em períodos de isolamento? Você teve alguma mudança na sua rotina de treinos ou nesse sentido não influenciou tanto?

nykoL – Nosso time foi montado já durante a quarentena. A adaptação está basicamente em cima dos compromissos que cada uma tem: algumas com trabalho a parte e outras com faculdade. Pessoalmente eu divido meu tempo entre cuidar de mim, trabalhar com meus freelas de design gráfico e os treinos. Prezamos bastante pela saúde mental de cada uma e por isso nos incentivamos a ter um tempo para nós: exercitar e nos manter equilibradas.

ENM – Sabemos que a rotina de um jogador ou jogadora de esportes eletrônicos é bem exaustiva em determinadas situações. Você consegue ver uma maior atenção por parte das organizações nesse período de surto do novo coronavírus? A SWS conversou algo com vocês a respeito ou se mostrou solidária nesse período de isolamento?

nykoL – Acredito que só posso responder pelo que eu vivencio no momento. Pela SWS está sendo maravilhoso, o Zé Bernardi é muito profissional, educado e pé no chão. Como nós, ele preza por nossa saúde física e mental e dá todo suporte necessário para isso. Temos alguns compromissos perante a organização que devem ser feitos fora de casa, mas por conta da quarentena estamos acertando como podemos de forma virtual a fim de não corrermos riscos. Além desse consenso, a SWS disponibiliza psicólogo para atender todas as equipes de forma online.

Projeções para o segundo semestre de 2020 da SWS Gaming

ENM – Quais as expectativas e projeções da SWS Feminina para a próximo semestre? Vocês têm algum campeonato específico em mente que vão buscar o título de qualquer forma?

nykoL – Somos um time novo, algumas com mais experiência e outras com menos. Porém, todas temos um mesmo objetivo. Estamos cientes de que enfrentaremos muitas dificuldades nesse início e estamos bem com isso. O fato de termos o mesmo objetivo nos dá força de aceitar os erros e derrotas com cabeça erguida. Todas estão dispostas a melhorar e aprender cada vez mais. Portanto, para o próximo semestre acreditamos que vamos vir muito mais fortes e sim, em busca de títulos!

ENM – Hoje no cenário de CS:GO Fem você vê algum time a ser destronado ou acha que as equipes estão relativamente no mesmo nível de jogabilidade? Alguma equipe apresenta maior dificuldade de ser derrotada durante os treinamentos e jogos oficiais?

nykoL – A evolução dos times femininos no último ano está absurda. Todas têm total capacidade de chegar em nível alto e isso me deixa muito feliz. São novos desafios e isso só nos faz melhorar cada vez mais. Sempre existirão os times favoritos e times em destaques e, no momento, em nossa visão é a Fúria e a 9z.

2 Comments

2 Comments

  1. Pingback: CS:GO: BOOM Esports anuncia 'Snowzin' como sexto jogador na GC Masters V

  2. Pingback: CS:GO: Primeiro dia de GC Masters V já classifica dois para semis da competição - Esporte News Mundo

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top