Santos

Fabián Bustos critica arbitragem, mas elogia a postura da equipe no clássico: ‘Competimos a altura’

Foto: Divulgação/ Santos FC

Em clássico realizado no estádio do Morumbi nesta segunda-feira (02), o Santos acabou derrotado pelo São Paulo pelo placar de 2 a 1. Na entrevista coletiva, o técnico Fabián Bustos reclamou dos critérios da arbitragem e enfatizou o jogo competitivo de sua equipe.

É indignante! Uma pessoa com tanta experiência, o quarto árbitro a um metro. O árbitro de linha marca o lateral para o Santos. Lucas Pires, já no ataque. Ele se equivoca, marca a cobrança contra e não acontece nada? Primeiro, falta clara sobre o Marcos Leonardo. Segundo, lateral era para nós. Se a bola não saiu, o jogador do São Paulo pega a bola com a mão. Não pode uma pessoa com tanta experiência no futebol, de tantos anos. Tenho 500 jogos como treinador, acredito que ele tenha 500 ou mais jogos apitados. É impossível que um clássico, disputado como estava, seja decidido por erro grosseiro” – falou o treinador. 

Para saber mais sobre o Santos, siga o Esporte News Mundo pelo Twitter, Facebook e Instagram.

Além disso, reclamou dos critérios que a arbitragem colocou na partida para definir alguns lances do VAR.

“Falta de tato. Para quem jogou futebol, os jornalistas de muitos anos, os ex-jogadores que comentam sabem que isso, tranquilamente, se não tem dúvida na jogada, não acontece nada. Se é para o São Paulo, não acontece nada. Jogar rápido, não. Apita. Como fez com a gente no final. No final, enquanto supostamente revisavam o VAR, segurou a gente quando queríamos cobrar o lateral rápido” – apontou.

Mesmo com a derrota, Bustos elogiou seus comandados. Enfatizou como em boa parte do jogo, foi um time competitivo.

Fizemos um bom jogo! Quando estava empatado, depois dos dez minutos do segundo tempo, eles foram superiores com duas jogadas dentro da área, que o João Paulo defendeu. Depois fomos superiores, ou pelo menos equilibramos. Crescemos e poderíamos converter antes o segundo gol. Era um empate claro, estava equilibrado e definido por uma situação. Na parte tática, passamos da equipe que menos recuperava, menos intensidade, menos desarme, para ser um time competitivo. Hoje competimos a altura” – descreveu.

Porém, o treinador argentino voltou a citar os erros de arbitragem nestas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro. O professor, lembrou de lances capitais que poderiam dar a vitória ao Peixe.

“Não estamos em primeiro por erros de arbitragem como de hoje. Um ponto vale muito no Brasileirão. Imagina dois pontos contra o Fluminense no Maracanã. Um pênalti no último minuto. Teria que converter, claro. Hoje, mais uma situação. Depois daquilo, teve outra situação o São Paulo? Alguma outra depois do pênalti? Tiveram duas chances nos dez primeiros minutos que o João Paulo defendeu. Nós tivemos outras chances.” – relembrou.

O próximo compromisso do Alvinegro praiano será contra a Universidad Católica, do Equador, nesta quinta-feira (05), às 21:30 (de Brasília), no Estádio Olímpico Atahualpa, na cidade de Quito. Confronto válido pela quarta rodada do grupo C da Sul-Americana.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top