Cruzeiro

Conceição ultrapassa marca de técnicos que passaram pelo Cruzeiro na temporada passada; veja quem são e seus aproveitamentos

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Diante do América-MG no último domingo (9), quando o Cruzeiro deu adeus ao Campeonato Mineiro de 2021, Felipe Conceição, treinador da Raposa, chegou a sua 16ª partida sob o comando da equipe estrelada e ultrapassou o número de jogos de dois ex-técnicos do time celeste durante a disputa do Campeonato Mineiro e da Série B na temporada passada, ano em que o clube teve como sina a troca de treinadores – ao todo, quatro técnicos treinaram o Cruzeiro em 2020. 

Ney Franco em toda a sua história e Adilson Batista, esse em sua segunda passagem pela Toca da Raposa, estiveram à frente do Cruzeiro em 15 oportunidades ao longo de 2021, até serem demitidos do clube. E o aproveitamento de ambos foi baixo – menor que 50%.  

Ney Franco, velho conhecido da casa, já que treinou as categorias de base do clube e, também, o profissional interinamente em outras ocasiões até assumir o Cruzeiro em 2020 e disputar parte do Brasileiro com o clube, teve um aproveitamento de 33,33% em pontos e 26,67% em vitórias em todas as suas passagens como treinador da Raposa. Somente em 2020, foram sete partidas, com duas vitórias, um empate e quatro derrotas – um aproveitamento também de 33,33%. 

Já Adilson Batista, também já figurinha carimbada na casa em razão de ter jogado pelo Cruzeiro, além de ter comandado o clube em outras ocasiões, treinou o clube celeste no fim de 2019 e início de 2020. Ao todo, em sua segunda passagem como técnico da Raposa, foram 15 jogos a frente do time celeste, marca próxima da alcançada por Felipe Conceição diante do América-MG. Nos três jogos disputados em 2019, Adilson Batista teve um aproveitamento de 0%, já que perdeu os três. 

Porém, no início da temporada passada, quando o clube mineiro disputava o Estadual, em 12 jogos, o técnico ganhou, empatou quatro e perdeu outros quatro, um aproveitamento de 44,44%. Felipe Conceição, por sua vez, tem um aproveitamento de 53,33%, já que conquistou sete vitórias em 16 jogos comandando o Cruzeiro em 2021, empatou em três oportunidades e perdeu em cinco. 

Outros treinadores que passaram pelo Cruzeiro em 2020 foram Enderson Moreira e Felipão, esse último com grande história com o clube. E as marcas dos técnicos são um pouco mais distantes da do atual comandante azul. Enquanto Enderson Moreira pouco comandou o Cruzeiro – foram apenas 12 partidas a frente do clube –, Luiz Felipe Scolari treinou a Raposa em 21 partidas, deixando a Toca quase no fim da Série B. 

Enderson Moreira, que iniciou a Série B comandando o Cruzeiro, teve um aproveitamento de 58,33% em pontos e de 50% em vitórias. Foram seis vitórias, três empates e três derrotas celestes sob o seu comando. Já Felipão venceu 9 partidas, empatou oito e perdeu quatro em sua passagem pelo clube em 2020. Um aproveitamento de 55,56%. 

Apesar da eliminação para o América-MG, Felipe Conceição segue a frente do Cruzeiro e poderá alcançar a marca de Felipão em breve. A dúvida que fica é: qual será o aproveitamento e até onde ele levará o Cruzeiro? 

Para saber tudo sobre o Cruzeiro, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top