Automobilismo

Fernando Alonso soma 21 pontos em 5 corridas e elimina desconfiança na F1

Alonso F1
Divulgação / Twitter oficial Fernando Alonso @Alo_Oficial

Fernando Alonso vive sua melhor fase depois do retorno à F1. O bom desempenho tanto na Classificação Sprint quanto no GP da Inglaterra provou que sua adaptação à categoria está completa, depois de dois anos fora do circuito.

O GP do Azerbaijão marcou a virada na temporada. Alonso somou 21 pontos nas últimas cinco corridas, ficando na zona de pontuação em todas as etapas. A situação é totalmente oposta às primeiras cinco provas: nelas, o bicampeão conquistou apenas cinco pontos (quatro em Portugal e um na Emília-Romagna), passando em branco no Bahrein, quando abandonou, e também na Espanha e Mônaco.

DOMÍNIO NA EQUIPE

A pressão sobre Alonso começava nos boxes. Estebán Ocon iniciou a temporada com 12 pontos nas cinco primeiras etapas. Aos 24 anos, o francês partiu com a vantagem de ter permanecido na equipe e, portanto, adaptado à rotina e aos protocolos internos. Corria em casa.

O ex-piloto Alain Prost, consultor da Alpine, chegou a alertar que era fundamental evitar que a relação entre Alonso e Ocon não se desgastasse, dada a personalidade forte do espanhol. “Um piloto com esse tipo de personalidade automaticamente agrega coisas. Fernando é muito exigente e perfeccionista. Ele é muito exigente. Cabe a nós assimilar”.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

AGRESSIVIDADE NA PISTA

Curiosamente, a agressividade foi uma dos temas envolvendo Alonso no GP da Inglaterra. No entanto, não se tratava de excesso, mas da falta dela.

O bicampeão tem reclamado de manobras e ultrapassagens pouco usuais, principalmente de Daniel Ricciardo, no GP da Áustria. Em Silverstone, foi advertido ao se movimentar em zonas de frenagem – e mesmo assim prometeu não aliviar.

“Sempre fui um piloto justo e continuarei a ser um piloto justo durante toda a minha carreira. Mas é que me senti um pouco como um idiota na Áustria por respeitar as regras. E tentamos falar com o diretor da prova e procuramos entender todas as coisas que as pessoas estavam fazendo sem muitas respostas. Isso foi estranho. Então, não quero ser culpado ou não quero chorar a cada corrida por algo que os outros fazem”, finalizou.

Alonso é o 11º colocado no Mundial de F1, quatro pontos atrás de Sebastian Vettel, da Aston Martin.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top