Internacional

Firmino e Imperador no Inter? Quase aconteceu na gestão Luigi

Divulgação/Internacional

Já imaginou um ataque formado por Roberto Firmino, Leandro Damião e Diego Forlán? Ou Adriano Imperador comandando a artilharia no Internacional? Ambas situações quase aconteceram. Foi o que revelou o ex-presidente colorado Giovanni Luigi. Em entrevista para o programa “Vozes do Gigante”, ele admitiu ter negociado com ambos os atletas.

Giovanni Luigi foi presidente do Internacional entre 2011 e 2014. E, nesse período, ficou muito marcado por ser o responsável pela reforma do Beira-Rio, visando a Copa do Mundo. Porém, suas movimentações, no mercado de transferências, sempre receberam destaque pela ousadia. Foi sob ordens dele, por exemplo, que Diego Forlán desembarcou em Porto Alegre. E este não foi o único nome conhecido com quem Luigi negociou.

Roberto Firmino e Adriano Imperador

Sob o comando de Dunga, em 2013, o Inter já contava com Forlán e Leandro Damião no comando ofensivo. Porém, Giovanni Luigi entendia que era necessário um outro nome, mais jovem, para substituí-los a altura, quando necessário. E este jogador, na época no Hoffenheim (da Alemanha) é, hoje, titular do Liverpool e da seleção brasileira. “Roberto Firmino foi um jogador que tentei. Ficou muito próximo do Inter, por detalhe não veio. Foi na época do Dunga”, confirmou o ex-presidente. Ele chegou até a “pedir pela criação de vídeos do atleta para estudo da comissão técnica”. Mas, para infelicidade de Luigi, o Hoffenheim desistiu de negociar o atacante.

Já a situação, com Adriano Imperador, foi um pouco diferente. O atacante estava afastado dos gramados, fazia quase um ano, e buscava retornar aos jogos. Por causa disso, Luigi revelou que pediu diversos exames antes de contratá-lo. “Mandamos um médico para avaliar o Adriano Imperador e também membros da comissão técnica”, confirmou. Porém, o tempo parado prejudicou o artilheiro, que reprovou nos testes: “Clinicamente não seria viável recuperar ele”. “Mas, se estivesse tudo certo, teríamos apresentado proposta”, admitiu o ex-mandatário colorado.

As criticadas vendas de Giovanni Luigi

Se existem dois jogadores da base, que a torcida do Inter reclama de não terem sido utilizados, estes são Ricardo Goulart e Lucas Lima. O caso de ambos é emblemático porque, após deixar o Inter, os dois tiveram ótimos momentos e chegaram, inclusive, na seleção brasileira. E foi, sob as ordens de Giovanni Luigi, que os garotos deixaram o Internacional.

Até hoje, Luigi entende que não haviam motivos para manter os jogadores no Beira-Rio. “Aqui o Goulart e o Lucas Lima não conseguiam dar uma resposta. Lucas Lima acabou vendido e o Goulart precisaríamos pagar mais de 1 milhão por um jogador que não rendia bem. Acabaram vingando depois, talvez por adaptação”, explicou. O ex-presidente usou, de exemplo, um atleta do atual elenco para justificar: “O próprio Moisés, que hoje está aqui, foi da nossa base e só amadureceu em outro time”.

Hoje no Palmeiras, Lucas Lima fez 16 jogos pelo Inter e não balançou as redes. Acabou emprestado ao Sport e, posteriormente, vendido ao Santos por R$ 5 milhões. Já Ricardo Goulart, atualmente atuando no futebol da China, fez 18 partidas com a camisa colorada e marcou 5 gols. Emprestado pelo Goiás, Giovanni Luigi entendeu que não valeria o investimento, de mais de R$ 1 milhão, para manter o jovem.

Para saber tudo do Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top