Flamengo

Flamengo recorre por direito de resposta e danos morais contra Gian Oddi e ESPN

Foto: Reprodução/Instagram

O Flamengo recorreu nesta quinta-feira na busca por direito de resposta e indenização por danos morais contra o jornalista Gian Oddi e o canal ESPN Brasil. O Esporte News Mundo teve acesso a detalhes do caso. A ida do processo para a segunda instância ocorre após a juíza Flávia Gonçalves Moraes Alves, da vara cível 14 do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), ter negado a liminar na parte do direito de resposta no dia 28 de abril, conforme o ENM antecipou.

No recurso, o Flamengo argumentou que “a atitude irresponsável do agravado feriu gravemente a honra dos agravantes, mesmo porque, como é sabido, a Instituição FLAMENGO não se encontra imune e nem alheia à triste realidade mundial, diante da pandemia do COVID-19. Nos dias atuais, notícias se espalham em velocidade exponencial, principalmente informações falsas. Assim, imagem do Clube e de seus dirigentes já sofreu injustificado dano, motivo pelo qual os agravantespretendem exercer seu direito de resposta para se defender publicamente das falsas acusações”.

No fim de março, o Flamengo, o presidente Rodolfo Landim e o vice-presidente Rodrigo Dunshee entraram com processo em primeira instância cobrando direito de resposta da ESPN e de Oddi, devido a declaração vinculada no Linha de Passe do dia 16 do mesmo mês sobre a votação para a paralisação do Campeonato Carioca devido ao coronavírus. Ao negar a liminar, a juíza entendeu não existir “indícios ou verossimilhança da alegação para se conceder o direito de resposta, já que, neste momento, não ficou demonstrada a violação à honra ou à imagem do clube ou de seus dirigentes” – confira a seguir a declaração objeto de discussão.

Declaração do jornalista que fez Flamengo entrar com processo (Foto: Reprodução)

A magistrada afirmou ainda na oportunidade que “somente no transcorrer da instrução, com os meios de prova admitidos, se poderá precisar a existência ou não do direito pleiteado pela parte autora”. Por outro lado, a magistrada concedeu outra parte dá liminar pleiteada pelo Flamengo: a determinação do canal de TV por assinatura juntar nos autos a íntegra da gravação do programa reclamado. Agora, por conta da parte do direito de resposta negado, o Rubro-Negro subiu o caso para segunda instância e espera por uma decisão dos desembargadores.

Procurados pelo ENM, o Flamengo, a emissora e o jornalista não foram encontrados até o momento desta publicação. Na época da impetração da ação, a emissora e o jornalista não se manifestaram ao serem questionados pela reportagem. Confira a seguir o trecho do direito de resposta pedido pelo Flamengo nos autos.

Texto que o Flamengo quer que seja lido no direito de resposta na ESPN (Foto: Reprodução)
Vários comentários

2 Comments

  1. Pingback: Fla recorre por direito de resposta e danos morais contra Gian Oddi – Portugal

  2. Pingback: Fla recorre por direito de resposta e danos morais contra Gian Oddi – Dale Mengo

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo