Futebol Internacional

Florentino Perez defende Superliga e a critica UEFA: “Vou salvar o futebol”

Divulgação / UEFA

Após quase 24 horas após o anúncio oficial da Superliga Europeia, Florentino Perez quebrou o silêncio na noite desta segunda-feira (19).

Escolhido para ser o primeiro presidente da Superliga, Florentino Perez foi entrevistado ao vivo com exclusividade no programa “El Chiringuito de Jugones” do canal espanhol Mega TV, onde falou abertamente sobre o projeto assinado por 12 clubes fundadores, os quais serão completados com mais três em breve.

No primeiro segmento, Florentino Perez defendeu a existência da Superliga devido ao momento atual do futebol ser desinteressante, tanto economicamente, quanto em termos de entretenimento, e disse que os clubes estão oferecendo uma resposta para os problemas.

“Os principais clubes da Inglaterra, Espanha e Itália têm que dar uma solução para a péssima situação que o futebol vive. Jogos mais competitivos farão com que todos ganhem mais dinheiro.”

“Chegamos à conclusão de que fazendo a Superliga em vez do CL poderíamos ajudar na perda de receita. A nossa Superliga vai salvar os clubes financeiramente.”

“Aqui no Real Madrid perdemos muito dinheiro e estamos em uma situação muito ruim. Os principais clubes da Espanha e da Inglaterra estão chegando a conclusões sobre como consertar o futebol. Só o Madrid perdeu €400 milhões (mais de 1 bilhão) e nada foi feito a respeito.”

Ameaças da UEFA e falta de interesse dos mais jovens no futebol

Em relação às ameaças sofridas pela UEFA em relação ao banimento da Champions League e demais competições continentais de clubes e seleções aos participantes da liga, o atual presidente do Real Madrid falou que algo precisava ser feito para despertar interesse dos mais jovens ao futebol e que a liga está aberta para todos os clubes da Europa. Ou seja, para Florentino Perez, os clubes podem jogar a Superliga e a Champions League ao mesmo tempo.

“Os torcedores com idades entre os 16 e os 24 anos nessa idade não têm interesse no futebol. O futebol tem de se adaptar às novas gerações, agora. Tudo o que faço é pelo bem do futebol. A Superliga vai gerar mais dinheiro. Convenhamos, é muito mais mais atraente. Manchester City-Barça será mais atraente do que o City jogando contra uma equipe menor.”

“As equipes podem entrar na Superliga, nunca pensamos que não fosse uma liga fechada e sempre pensamos no mérito esportivo. O Sevilla pode ingressar perfeitamente na Superliga da mesma forma que pode ir para a Champions League na sua posição na liga.

Situação financeira

Perez também defendeu os ganhos financeiros que a liga estará trazendo para os clubes. A Superliga pagará cerca de 350 milhões de euros (mais de 1 bilhão de reais) por temporada apenas para os clubes que participarem da competição.

“Temos 15 equipes + outras 5 equipes. Essas 5 equipes ganharão seu lugar a cada temporada. Se ganhar, receberá 120-130 milhões de euros da UEFA, mas com a Superliga ganharemos muito mais. O novo formato da Champions League não vai salvar o futebol. Não compreendo, não vai ajudar em nada” Vim em 2000 para salvar o Real Madrid da ruína financeira e foi o que fiz. Salvei o clube.”

Champions League: “Atraente apenas nas quartas de final”

Incentivado pelos apresentadores, Florentino Perez resolveu criticar a UEFA devido às ameaças de que jogadores podem ficar sem jogar pelas suas seleções nas competições continentais. O presidente do Real Madrid aproveitou a oportunidade para tentar acalmar os jogadores e disse que nenhuma proibição da UEFA neste sentido poderia ser instaurada. Além disso, Perez disse que a Champions perdeu relevância ao afirmar que a competição demonstra ser “atraente” mesmo apenas a partir das quartas de final.

“A UEFA é um monopólio, o que estamos a tentar fazer é salvar o futebol. Devem ser transparentes e a UEFA nunca teve uma boa história. Não sei por que a UEFA está ameaçando, já que nosso comunicado de imprensa diz que trabalharíamos com eles e a FIFA.”

“Os jogadores podem ficar totalmente calmos em relação às suas seleções. A proibição não pode acontecer. Como pode a La Liga perder prestígio? Não vai perder valor com a Superliga. Essas duas competições podem coexistir.. E a Champions League é atraente apenas nas quartas de final. Ninguém se preocupa com os jogos anteriores.”

PSG e Bayern de Munique

Diversos veículos de imprensa divulgaram nos últimos meses que a Superliga estava conversando com o Paris Saint-Germain e o Bayern de Munique para se juntarem à esta causa, mas os dois clubes não estiveram incluídos na lista oficialmente divulgada e protestaram contra a liga nesta segunda-feira (19). Ao ser questionado sobre, Florentino Perez disse que não convidou nenhum dos dois clubes, mas garantiu que a competição será realizada com ou sem eles.

“Não convidámos o PSG e ainda não falámos com nenhum clube alemão Se o PSG e o Bayern de Munique se recusarem, a competição da Superliga não será cancelada. Esta é uma afirmação errada.”

“Os 15 clubes fundadores são os que mais importam em termos de entretenimento. Outros, como o Napoli e a Roma, terão a chance de estar na competição um ano ou outro, então veremos.”

Ceferin x Agnelli

O presidente da Superliga também comentou sobre a briga exposta entre Agnelli (presidente da Juventus) e Ceferin (presidente da UEFA). Ao responder sobre, Perez saiu em defesa do agora vice-presidente da Superliga.

“Ceferin insultou Agnelli e isso é totalmente inaceitável. Não queremos um presidente que insulte outro presidente. Todo mundo diz que a Superliga é a liga do clube rico, quando isso não é verdade, é a liga para salvar o futebol.”

Resposta à Boris Johnson

Houve espaço também para que Florentino Perez respondesse à Boris Johnson, primeiro ministro da Inglatera, em relação às chamadas de intervenção que o governo britânico prometeu realizar para travar a realização da Superliga.

“Boris Johnson disse que fará de tudo para cancelar a Superliga Alguém deve ter dito a ele que a Premier League iria desaparecer: é falso, não é verdade. Tudo voltará ao normal.”

“Se continuarmos apenas com a Champions League, o interesse vai diminuir ainda mais e ainda mais com o novo formato. Não queremos que os times ricos sejam mais ricos e os times pobres mais pobres. O futebol é uma unidade. No momento está em queda livre. E haverá VAR, e um fair-play financeiro nesta liga.”

Negociações com o Barcelona foram tranquilas

Por fim, Florentino Perez revelou que não precisou de nenhum convencimento especial para que o Barcelona aceitasse fazer parte do projeto e disse que este projeto estava em desenvolvimento há “muito tempo”.

“Não precisei convencer Laporta a entrar, esta Superliga vai ajudar o Barcelona e o futebol. Eles estão em um momento ruim. Esta é a pior situação que já vi em 20 anos, economicamente. Estamos trabalhando neste projeto há muito tempo.”

Ainda não está esclarecido quando a Superliga Europeia pretende ser iniciada. A previsão inicial era para o início ser a partir de 2024/2025, mas desde o último domingo (18) há movimentações para que a primeira temporada seja realizada a partir de agosto deste ano.

Clubes membros: Manchester City, Manchester United, Liverpool, Arsenal, Chelsea, Tottenham, Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madrid, Juventus, Milan, Inter de Milão.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top