Fluminense

Fluminense encerra processo do ‘Projeto Samorin’ e evita punição na Fifa

Foto: Divulgação/Fluminense

O Fluminense pagou cerca de R$ 3,5 milhões, na quinta-feira (04/11), para encerrar o processo movido pelo Samorim no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça. Após defesa apresentada pela área jurídica do clube, foram reduzidos em quase dois terços os valores exigidos pelo time eslovaco, gerando uma economia superior a R$ 6,5 milhões.

O Samorin entrou com a cobrança em 2019 no TAS e o procedimento se encerrou em meados de 2021. O Fluminense, entretanto, só foi notificado pelo Comitê Disciplinar da Fifa em 12/10/2021 e tinha 30 dias para quitar o valor devido. Com o pagamento integral antes mesmo da conclusão do referido prazo, o clube afastou toda e qualquer possibilidade de aplicação de eventual sanção disciplinar, como bloqueio de transferências ou dedução de pontos, por exemplo.

+ Derrotas fora de casa expõem irregularidade do Fluminense no Brasileiro

O Samorin é um clube da Eslováquia que fechou uma parceria com o Fluminense em 2017, na gestão Pedro Abad. A ideia na época era formar uma filial tricolor na Europa, com intercâmbios de jogadores e membros das comissões técnicas de Xerém (Evanilson, Igor Julião, Nascimento e Gabriel Capixaba, por exemplo, defenderam o time eslovaco).

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top