Futebol Feminino

Estados Unidos vencem a Holanda nos pênaltis e vão para a semifinal no futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Estados Unidos
(Foto: USWNT/Divulgação/Twitter)

Os Estados Unidos eliminaram a Holanda, nos pênaltis por 4 a 2, nesta sexta-feira (30), no futebol feminino – em partida que ocorreu no Estádio Internacional de Yokohama. A partida era válida pelas quartas de finais dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e as estadunidenses vão enfrentar o Canadá nas semifinais na busca do Ouro Olímpico. A partida ficou empatada por 2 a 2 e teve quatro gols anulados para as estadunidenses e nos pênaltis a goleira Naeher defendeu duas cobranças e Rapinoe fez o gol da classificação.

+ Tudo sobre as Olimpíadas de Tóquio 2020, aqui no Esporte News Mundo!

Como foram para campo

Os Estados Unidos foram para campo com a seguinte escalação: Naeher; O’Hara, Dahlkemper, Sauerbrunn e Dunn; Ertz, Horan e Mewis; Williams, Heath e Lloyd. Enquanto a Holanda colocou sua força máxima dentro das quatro linhas e escalou: Van Veenendaal; Wilmas, Van der Gragt, Nouwen e Janssen; Roord, Groenen e Van de Donk; Van de Sanden, Martens e Miedema.

A partida

O primeiro tempo da partida que era uma reedição da final da Copa do Mundo de 2019 e valia a vaga para enfrentar o Canadá nas semifinais, começou muito movimentado no Estádio Internacional de Yokohama; os EUA buscando o ataque nos primeiros momento, e a Holanda se defendendo – até os 10 minutos da primeira etapa, apenas as norte-americanas atacavam, até mesmo chegaram a marcar um gol com a atacante Heath, porém, a assistente assinalou posição irregular da norte-americana.

Aos 13 minutos, os EUA voltaram a chegar no ataque, dessa vez, a goleira Van Veenendaal realizou uma belíssima defesa no cabeceio de Horan e no lance seguinte, a bola ainda bateu na trave – as norte-americanas estavam pressionando em busca do resultado. Mas existe aquele velho ditado no futebol brasileiro: “que não faz, acaba tomando“. E foram as holandesas que abriram o placar, aos 17 minutos da primeira etapa, Miedema recebe a bola após a tentativa de chute na entrada da área, a jogadora domina e ajeita para o chute que vai morrer no fundo das redes.

As holandesas tinham a vantagem até os 28 minutos da primeira etapa, quando Williams faz bela jogada pela direita e encontra Mewis que cabeceou forte e com precisão para deixar tudo igual. O placar que era em 1 a 1, acabou se mantendo por pouco tempo, uma vez que as estadunidenses voltaram a balançar as redes aos 30 minutos da primeira etapa; após confusão depois da cobrança de escanteio, Williams que já tinha participado do primeiro gol, conseguiu finalizar sozinha e no canto da goleira Veenendaal – era o gol da virada dos EUA. A vantagem só se manteve por conta da goleira estadunidenses; após escanteio aos 42 minutos, a Holanda levanta a bola na área e acha Van der Gragt, que cabeceia e Naeher faz a defesa! Fim de papo no primeiro tempo, USA com a vantagem.

Segundo tempo

A segunda etapa começou com as norte-americanas subindo muito a marcação para ter a retomada de bola rápida; mas o jogo era de igual para igual, a posse de bola era de 53% para os Estados Unidos e de 47% para a Holanda. Aos sete minutos da etapa complementar, a atleta Lloyd recebe cara a cara com a goleira da Holanda, mas ao tentar o domínio a bola escapa e a goleira sai jogando após os EUA quase ampliarem a vantagem.

Mas quem mudou o placar foi a Holanda, logo aos oito minutos, no lance seguinte ao que os Estado Unidos quase ampliaram a vantagem, Miedema recebe na entrada da área, gira e o chuta de meia distância, a bola vai no canto, a goleira até se esforça, mas a Holanda empatava o jogo naquele lance.

A partida seguiu sem muitas chances claras de gol, até os 34 minutos do segundo quando a árbitra assinalou penalti para a equipe holandesa; Beerensteyn tenta se ajustar para conseguir finalizar e é derrubada na área por O’Hara. Na cobrança brilhou a estrela da goleira Naeher, Martens cobrou no canto esquerdo e a goleira caiu para fazer a defesa. Até o fim da partida, não tiveram muitas outras chances claras de gol; seguiram para a prorrogação!

Prorrogação e pênaltis

A prorrogação foi extremamente movimentada, logo aos três minutos da primeira etapa, a Holanda marcou, porém, Martens estava em posição irregular; o VAR até entrou em ação, porém, o gol não foi validado. Ainda no primeiro tempo, os EUA chegaram em outras duas oportunidades no gol holandês, porém, não conseguiram alterar o placar. Na segunda etapa, os EUA tiveram um gol anulado logo no inicio e uma os sete minutos da segunda etapa, gols válidos não ocorreram na prorrogação e a partida foi para os pênaltis.

Nos pênaltis, a Holanda começou as cobranças com a craque Miedema, que cobra o pênalti no canto direito de Naeher que caiu para fazer a defesa. Na cobrança seguinte, os EUA marcaram com Lavelle; Estados Unidos em vantagem. A goleira Naeher ainda defendeu outra cobrança na partida e Rapinoe marcou o gol que classificou as estadunidenses. Fim de partida emocionante para as norte-americanas que empataram o tempo normal por 2 a 2 e venceram os pênaltis por 4 a 2.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top