Olimpíadas

Galvão Bueno elege medalha de prata em Sydney 2000 como uma de suas narrações históricas nas Olimpíadas

Foto: Reprodução/ TV Globo

Galvão Bueno participou de um evento realizado pelo Grupo Globo para apresentar a transmissão dos Jogos Olímpicos para o mercado. Chegando a sua nona Olimpíada, o narrador comentou sobre momentos marcantes de sua carreira na competição e destacou uma medalha de prata, conquistada por atletas do atletismo do Brasil, como uma de suas narrações principais.

– Estou partindo para a minha nona olimpíada. Por eliminação não consigo escolher a narração mais emocionante, mas consigo escolher por soma: ouro no vôlei masculino, ouro no vôlei feminino, ouro do futebol, ouro do Cielo, trajetória do Phelps, Bolt no Rio? Tantas histórias, mas tem uma prata tão especial, em 2000, em Sydney, revezamento 4 x 100 do atletismo. Toda uma história para contar em menos de 40 segundos – afirmou

Essa medalha foi conquistada pelo quarteto formado por Vicente Lenilson, Edson Luciano Ribeiro, André Domingos e Claudinei Quirino, nas Olimpíadas de 2000, em Sydney, na Austrália. Na prova de revezamento 4x100m, eles concluíram em 37s90 e terminaram na segunda colocação – apenas atrás da equipe dos Estados Unidos. O tempo dos vencedores foi 37s61.

Galvão se emocionou no evento, relembrou a importância dos Jogos Olímpicos de Tóquio e também de todo o esporte na situação que o planeta passa com a pandemia da covid-19. Para o narrador, a competição deve ter um simbolismo especial e ele acredita que os jogos podem iniciar uma virada no contexto atual:

– Nesse momento, a gente acaba se emocionado fácil… É uma situação muito difícil que a humanidade enfrenta. Me sinto emocionado e queria aproveitar para dizer: o esporte sempre foi a maior celebração da vida. Uma Olimpíada é a grande celebração do esporte. Uma festa da humanidade. As imagens olímpicas são eternas, as conquistas ou até o simples fato de poder participar de uma Olimpíada. Eu fico numa esperança positiva de que essa Olimpíada possa marcar o início de uma virada num momento tão difícil que a humanidade está passando. Vamos trazer Tóquio para cá e nossa alma estará lá com vocês – completou.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio acontecem de 23 de julho a 8 de agosto. Essa será a última Olímpiada de Galvão Bueno como narrador, segundo o que disse o próprio locutor da Globo. A emissora, inclusive, não enviará os narradores para cobrirem in loco a competição. Viajarão ao Japão 50 profissionais, cerca de 50% a menos do que o planejado anteriormente.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top