Automobilismo

Globo encerra negociações e não irá transmitir a Fórmula 1 em 2021

Reprodução/ Formula 1

A Rede Globo não irá transmitir a Fórmula 1 pela primeira vez em 40 anos. A emissora carioca, que mostrava o evento de forma ininterrupta desde 1981, não chegou a um acordo pelos direitos de transmissão com a FOM/Liberty Media, grupo empresarial que gere a categoria automobilística. As informações são do UOL Esporte e do site Grande Prêmio, e foram confirmadas em nota pela Globo.

As negociações pelos direitos de exibição da categoria vêm se estendendo por um tempo. A Globo, que teve contrato até 2020 com a Fórmula 1, chegou a anunciar em agosto que não renovaria o acordo, mas voltou a negociá-lo no final do ano passado. A desistência agora parece ser definitiva.

Durante o período em que a Globo ficou fora da jogada, a Liberty Media chegou a um acordo com o consórcio Rio MotorSports, que estava responsável pelo projeto que tinha o objetivo de mudar a sede do GP do Brasil para o Rio de Janeiro. A intenção do consórcio era repassar os direitos para alguma emissora, em troca de acordos comerciais. Contudo, após negociações frustradas com algumas TVs, o projeto do GP no Rio minguando e a falta de garantia de pagamento por parte da Rio MotorSports, os direitos da Fórmula 1 tiveram de ser devolvidos e estão sem dono desde então.

Segundo apurou o UOL Esporte, a Band vem se movimentado internamente para negociar com a Liberty Media. A emissora paulista já mostrou a categoria em 1980 e tem um longo histórico de transmissões no automobilismo, sendo por muito anos a casa da Fórmula Indy no Brasil. Além disso, recentemente fechou contrato para exibir a Stock Car.

Caso nenhum acordo se confirme até a estreia do campeonato, que acontecerá no GP do Bahrein, no próximo dia 28 de março, a única saída para os fãs de automobilismo que querem ver as corridas será o streaming da Fórmula 1, o F1 TV Pro, que já existe em alguns outros países e estreia no Brasil em 2021. Não foi anunciado o preço para cá, e como ele varia em cada localidade, é difícil afirmar quanto o serviço custará para os brasileiros. Pegando um exemplo, nos Estados Unidos a mensalidade anual é de cerca de 80 dólares, o que no Brasil seria o equivalente a 434 reais por ano.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top