Lutas

Glover Teixeira volta atrás em plano sobre aposentadoria: “Não quero falar e me arrepender depois”

Divulgação/Facebook Oficial UFC Brasil

Glover Teixeira disse na última semana que tem o ‘plano’ de, se vencer Jiri Prochazka no UFC 275, lutar no final do ano e parar de vez com o MMA. Mas o brasileiro decidiu não se comprometer em realmente declarar a sua aposentadoria como iminente.

Em entrevista ao programa ‘The MMAHour’, o campeão dos meio-pesados do Ultimate ‘desementiu’ a própria declaração que deu sobre o futuro de sua carreira nas lutas e afirmou que o ‘plano’ de parar ao final de 2022 seria apenas uma ‘possibilidade’.

– Eu não disse isso (de que pretende se aposentar). Se houvesse um plano perfeito, seria se eu vencesse a luta, e claro que estou confiante. O que acontece é que, quando eu não estou em camp, a gente fica naquelas de ‘luto só mais uma’. Mas agora, treinando, sou como um leão. Vocês deveriam me ver treinando e nem me perguntar sobre isso de aposentadoria. Porque do jeito que estou me sentindo, do jeito que estou treinando, me sinto feliz – afirmou Glover.

LEIA TAMBÉM

+ Ketlen Vieira afirma que sentiu Holly Holm ‘bater’ em tentativa de finalização

+ ‘Paraense Voador’ quer Masvidal e revela motivo inusitado para luta

– Mas claro que um dia eu irei parar. Disse que o cenário perfeito era eu vencer o Jiri em Singapura e talvez em novembro o Jan Blachowicz no Madison Square Garden (em Nova York) e aí parar de vez. Mas não quero tomar a decisão agora, é uma possibilidade. Só não quero ficar dizendo que vou me aposentar, que só tenho umas lutas e essas coisas – completou o mineiro.

Talvez o grande fator que faça Glover repensar tal decisão tem muito a ver com um temor de ter que anunciar sua aposentadoria e se ‘arrepender’. Assim como na declaração inicial que gerou o burburinho, o nome de Henry Cejudo foi citado por Glover Teixeira para justificar sua posição quanto ao tema

Para saber tudo sobre o mundo do MMA, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

– Não quero falar e me arrepender depois, Até falei sobre o Cejudo, e não tenho nada contra o cara. Mas a gente vê que ele se aposentou e ele quer voltar. O Henry sabe que tem mais para dar. Não quero tomar uma decisão agora, mas seria uma possibilidade. Mas eu amo lutar. Amo a vida de treinar para lutar. Tenho 42 anos e farei 43. É hora de começar a pensar nessas coisas. Quero me aposentar do esporte, mas não quero que ele me aposente – declarou o brasileiro.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top