Automobilismo

GP da Turquia: Lewis Hamilton se sagra heptacampeão mundial em pódio com Sergio Pérez e Sebastian Vettel

(Photo by Murad Sezer - Pool/Getty Images)

Uma, duas, três, quatro, cinco, seis, SETE vezes Lewis Hamilton! Na chuva, sem aderência, largando da sexta colocação e contando com uma pitada de sorte: o inglês quebrou todos os recordes na Turquia, neste domingo, e se igualou a Michael Schumacher como o maior vencedor da história da Fórmula 1.

A primeira vista – e pelo o ocorrido ao longo do fim semana – não seria o domingo de Hamilton. Seria. Lance Stroll, pole position no sábado, manteve a esperança ao conseguir segurar as investidas de Hamilton e Sergio Pérez, mas uma ida aos boxes de forma errada tirou a vitória das mãos do canadense que seguia, até então, tranquilamente na liderança.

O asfalto novo na pista seguiu garantindo a “diversão” com a falta de aderência dos pneus somados à chuva que resolveu, finalmente, prosseguir na Turquia. Os giros na pista foram presença frequente. Valtteri Bottas, que conseguiu a incrível marca de seis rodadas, e Max Verstappen sofreram ao longo da corrida para deixar o carro em linha reta.

As surpresas ficaram por conta de Sebastian Vettel, Charles Leclerc e Carlos Sainz com corridas de recuperação. O tetracampeão provou mais uma vez a capacidade em lidar com situações adversas de pista ao manter o carro impecavelmente na linha ao longo das 58 voltas.

Não bastasse, Sebastian aproveitou o toque de Daniel Ricciardo no companheiro de equipe Esteban Ocon, e em Bottas, logo na largada e deu o bote. Vettel se manteve à frente de Hamilton, segurou o hexa, agora heptacampeão, e seguiu a risca a cartilha da pilotagem segura. Na última volta, quando ocupava a quarta posição, viu Charles Leclerc errar sozinho e o pódio chegar à sua frente.

Agora, Lewis Hamilton. O inglês, que também brigava com a aderência da pista, viu a oportunidade de vencer ficar cada vez mais perto. Racing Point errou no pit do Lance, Albon e Verstappen – fortes concorrentes neste domingo e que brigaram pelo pódio – rodaram sozinhos e assim, Hamilton chegou ao primeiro lugar.

Depois disso, a genialidade entrou em cena. Os comandos no rádio para não ser parado no box, a lembrança de um título perdido em pista escorregadia e a manutenção de um pneu, praticamente, esfarelado até a volta de número 58 só provaram, não que fosse necessário, a performance espetacular do inglês.

Sete vezes Lewis Hamilton, é como diz o velho ditado: contra fatos não há argumentos.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top