Automobilismo

Helmut Marko elogia Sainz e duvida se Leclerc é o ‘prodígio que achavam’

Chefão da Red Bull falou sobre dupla de pilotos da Ferrari para a temporada de 2022

Foto: Reprodução / Red Bull Racing Youtube

O planejamento da Ferrari para os próximos anos da Fórmula 1 vem sendo destaque na categoria. A histórica escuderia italiana coloca as esperanças de um carro competitivo para 2022, tem uma dupla de alto nível nos pilotos, Charles Leclerc tem história na equipe e um contrato longo, Carlos Sainz fez um ótimo ano de estreia e seu contrato deve ser estendido para pós-22. Com tudo isso, o consultor da Red Bull, Helmut Marko, comentou sobre o futuro dos italianos na F1, principalmente da dupla ferrarista.

(Reprodução / Red Bull Racing Youtube)
Helmut Marko na comemoração após título de Max Verstappen em Abu Dhabi (Reprodução / Red Bull Racing Youtube)

Em entrevista ao portal alemão Auto Bild, Marko falou sobre os dois pilotos da Ferrari, Leclerc e Sainz, principalmente sobre o último. O espanhol é ex-integrante da equipe jovem da Red Bull e teve como a Toro Rosso (atual AlphaTauri) sua primeira casa na Fórmula 1:

— Carlos é um piloto muito bom, que saiu da Red Bull, mas não por conta de seu desempenho. De qualquer forma, ele mostrou que Leclerc provavelmente não é o garoto prodígio que muitos acreditavam que era.

Na sua estreia com a Ferrari, Carlos Sainz Jr. foi o quinto colocado no Campeonato de Pilotos com 164.5 pontos, apenas cinco pontos e meio a frente de seu companheiro monegasco, que foi sétimo. A expectativa era de que Leclerc seria o destaque ferrarista, após dois anos sendo companheiro de Sebastian Vettel na equipe. No entanto, o número 16 do grid foi apenas uma vez ao pódio, menos inclusive do que na temporada 2020 (2), com um carro pior da Ferrari, apesar de Binotto, chefe da equipe, atribuir a perda de pontos ao azar.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Sobre a próxima temporada, com novas regulações e um carro novo da Fórmula 1, Helmut Marko considerou complicado antever quem poderia ser destaque, considerando também que McLaren e Alpine continuem crescendo, mas arriscou um chute à revista:

— Com o novo regulamento, fica difícil fazer previsões para essa próxima temporada. Mas se a Ferrari conseguir fazer um grande impacto com o novo carro, Carlos [Sainz] com certeza pode lutar pelo título.

Antes do início da temporada de 2020, Helmut Marko também comentou sobre a carreira de Carlos Sainz e a escolha da Red Bull de promover o holandês Max Verstappen, e não o espanhol, para a equipe principal. Em 2015, ano de estreia de ambos na F1, Max ficou 31 pontos a frente de Sainz, e foi a opção para a vaga de Daniil Kvyat, então parceiro de Daniel Ricciardo:

— Carlos é rápido, e não o contrataríamos se não fosse por isso, mas ele não é Verstappen. Ajudamos Carlos em sua carreira e não tivemos que deixá-lo ir. Mas permitimos a ida para a Renault e depois para a McLaren. Temos um bom relacionamento, mas naquele momento havia um Verstappen por lá, e há uma diferença de desempenho entre os dois.

(Divulgação / Fórmula 1)
Marko ao lado dos jovens da Red Bull: Daniel Ricciardo, Daniil Kvyat, Max Verstappen e Carlos Sainz (Divulgação / Fórmula 1)

O ritmo de Sainz na nova Ferrari e sua inevitável comparação com Charles Leclerc serão analisados a cada prova da próxima temporada, que promete um menor intervalo entre as equipes da frente (Mercedes e Red Bull) com o resto do pelotão. O calendário de corridas começa no Bahrein, com o fim de semana do dia 18 a 20 de março.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top