Chapecoense

Henrique Almeida volta aos gramados pela Chapecoense após grave lesão

Márcio Cunha/ACF

Neste último sábado (16), o atacante Henrique Almeida, depois de um ano e meio sem atuar devido a uma lesão no tendão de aquiles, voltou aos gramados pela Chapecoense na derrota de 2 a 1 contra o Fortaleza, pelo Brasileirão. Atualmente com 30 anos, o atacante substituiu Mike e reestreou pelo clube aos 26 minutos do segundo tempo.

O atleta, que estava em um período de recuperação no Atlético-GO, assinou um contrato de produtividade com a Chape em agosto deste mesmo ano, e desde então, estava se recuperando de uma lesão grave no tendão de aquiles, por meio de um longo período de preparação física. O jogador não atuava em uma partida oficial desde fevereiro de 2020.

Para saber tudo da Chapecoense, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube

Vale lembrar que o atleta já havia jogado no Verdão do Oeste no Brasileirão de 2019, ocasião em que o time foi rebaixado. Contando com essa última partida, pelo clube, Henrique acumula um total de 13 partidas disputadas e apenas três gols marcados.

Nesta última quarta-feira (21), o atleta participou de uma coletiva, comemorando a volta aos gramados e agradecendo a equipe da Chapecoense pela oportunidade e por todo tratamento feito, confira um trecho:

-Foi um ano difícil. Tive uma lesão chata de se tratar, mas graças a Deus consegui finalizar esse tratamento e a Chapecoense foi crucial, abriu as portas para mim. É muito gratificante estar aqui novamente. É um clube que tenho um enorme carinho. Gosto muito de estar aqui. Aqui tem toda a estrutura, a parte de fisioterapia e a de transição que é muito boa, então acaba acelerando o processo. Acabou sendo um pouco antes do que a gente imaginava a minha volta aos gramados.

Até o momento, a Chape se encontra na lanterna da competição e volta a campo no próximo domingo (24), às 20h30, diante do Bahia, fora de casa, em jogo válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top