Olimpíadas

Jardine valoriza primeiro tempo quase perfeito do Brasil contra a Alemanha, mas vê queda de rendimento no segundo tempo

Jardine valoriza primeiro tempo quase perfeito do Brasil contra a Alemanha, mas vê queda de rendimento no segundo tempo
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Brasil venceu a Alemanha na estreia das Olimpíadas de Tóquio por 4 a 2 na manhã desta quinta-feira (22), em uma reedição da final de 2016, vencida pela Seleção Brasileira. Apesar do resultado largo, o treinador André Jardine fez ponderações e apontou alguns erros da equipe. Em uma entrevista coletiva ao final da partida, o técnico elogiou o primeiro tempo do time — marcou três gols no primeiro tempo e perdeu um pênalti — mas reconheceu a queda de rendimento dos brasileiros na segunda etapa.

— Fizemos um primeiro tempo perto da perfeição, em cima de tudo que tínhamos traçado, planejado. A estratégia de jogo, o estudo que fizemos. Analisamos o time deles na Euro sub-21, com o mesmo treinador, mesma base de equipe. Conseguimos montar uma estratégia que foi bem sucedida, com foco grande. Saímos do vestiário com uma energia muito alta, positiva. No segundo tempo, algumas coisas saíram do controle e são situações normais de uma equipe em formação. Vamos corrigir. O mais importante era estrear com essa vitória maravilhosa, num clássico mundial, jogando um futebol bem jogado, muito convincente, com placar até injusto pelo volume de situações que acabamos perdendo — disse o treinador.

Jardine também destacou o reencontro das duas seleções após a final das Olimpíadas do Rio de 2016.

— Foi mais uma página desse clássico, dessas duas seleções. Eu sonhava em escrever essa página brasileira, verde e amarela, da maneira que foi. Não consigo relaxar em momento nenhum. Mesmo no 3 a 0 segui jogando junto, lance a lance. A gente sabe que o jogo nunca está ganho. Foi mais uma lição que aprendemos todos. O pênalti (perdido por Matheus Cunha) gerou uma frustração. O quatro gol poderia ser definitivo. A Alemanha é uma seleção que precisa sempre ser respeitada, mesmo com um a menos se lançou ao ataque, não abdicando de tentar o resultado. É um misto de sensação, êxtase de um início de jogo bem executado, acima do que a gente esperava, e preocupação, vendo o time não encaixar a marcação. A Alemanha trocou a sua formação, gerou dificuldade e preocupação para agir rápido e neutralizar. O alívio com o quarto gol veio com a sensação de que fizemos uma grande partida e conseguimos a vitória – opinou o técnico.

Para ficar informado sobre tudo que acontece na Seleção Brasileira, de André Jardine, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Com o resultado positivo na estreia, o Brasil é líder do Grupo D e volta a campo no próximo domingo (25), às 5h (Horário de Brasília), quando enfrenta a Costa do Marfim. Apenas as duas primeiras equipes se classificam para as quartas de final das Olimpíadas.

– Estamos encarando essa competição com caráter de final a cada jogo, todos os jogos são decisivos. As equipes tem méritos, vimos o nível alto no primeiro jogo. A Costa do Marfim tem capacidade de força física acima do normal. A Arábia fez um bom jogo e poderia até ter empatado ou vencido o jogo. Vamos pensar em cada partida, buscando o melhor desempenho possível jogo a jogo – concluiu Jardine.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top