Campeonato Brasileiro

Jean Mota volta a marcar após cinco meses; gol foi decisivo para o Santos conquistar a vaga na Libertadores

Jean Mota marca após cinco meses
(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Três minutos. Foi este o tempo que Jean Mota precisou para entrar em campo, fazer um gol após quase cinco meses, garantir um ponto para o Santos e levar um cartão amarelo. O meia entrou no lugar do volante Vinícius Balieiro aos 41 minutos do segundo tempo, após a expulsão de Nino, do Fluminense. Na cobrança da falta, aproveitou o lançamento de Soteldo para levar o Santos aos 54 pontos na tabela. Desta maneira, ao fim da rodada, o Peixe garantiu a vaga na Libertadores.

“Meu último gol tinha sido contra o Delfin e deu a classificação para gente pra segunda fase na Libertadores, espero que possa ser um gol que classifique a gente para a competição. Ainda tem o Bragantino hoje. Era um jogo difícil porque eles viriam motivados com o bom momento”, disse Jean Mota, ao Premiere após a partida.

O meia do Santos não marcava desde a partida contra o Delfín, pela Libertadores, no dia 24 de setembro de 2020. E o gol marcado contra o Fluminense foi decisivo, porque levou o Santos aos 54 pontos. Após o empate do Red Bull Bragantino, que está com 50, nenhum time pode tomar a oitava colocação do Peixe.

(Divulgação / Santos FC)

“É difícil se reerguer, mas a nossa profissão é assim. Chegamos à final com méritos, jogando bem, e agora não estamos fazendo bons jogos. É difícil se reerguer, a gente busca trabalhar sempre pra procurar aquele futebol que estávamos jogando. O mais importante são os resultados que estamos conseguindo”, completou.

O Peixe encerra a sua participação no Campeonato Brasileiro na próxima quinta-feira, em Salvador, às 21h30, contra o Bahia. O tricolor também não tem muitas pretensões, uma vez que já garantiu sua permanência na Série A após golear o Fortaleza e o Vasco apenas empatar com o Corinthians.

Quer saber mais sobre o Santos, siga o Esporte News Mundo pelo TwitterFacebook Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top