Vasco

Jhon Sánchez será o quinto: relembre os jogadores equatorianos que já defenderam o Vasco

Foto: Divulgação/Vasco

Na manhã desta segunda-feira, o Vasco anunciou a contratação do atacante Jhon Sánchez, que chega por empréstimo junto ao Independiente del Valle (EQU). O jogador de 22 anos será o quinto equatoriano a defender o Cruz-Maltino na história. O Esporte News Mundo relembrou as passagens dos compatriotas do novo contratado.

O primeiro foi o zagueiro Quiñónez, que chegou ao Vasco em 1989. Foi campeão brasileiro no mesmo ano, inclusive estando em campo como titular na decisão diante do São Paulo, no Morumbi, vencida pela Cruz-Maltino, por 1 a 0, com o famoso gol de Sorato. Ficou no clube até o fim da Libertadores do ano seguinte. Ao todo disputou 39 partidas e não marcou gol

O sucesso com Quiñónez fez o Vasco buscar um novo zagueiro equatoriano e em 1996 contratou Máximo Tenorio. Assim como o antecessor, Tenorio também era convocado constantemente para defender a Seleção do Equador. No entanto, não conseguiu se destacar no Cruz-Maltino, entrando em campo apenas três vezes. Retornou ao futebol de seu país no ano seguinte.

Já em 2012, o Vasco foi em busca de um outro equatoriano. Trata-se do atacante Carlos Tenorio, muito mais conhecido do que o compatriota anterior que possui o mesmo sobrenome. Com duas Copas do Mundo no currículo, o atacante chegou com status de reforço de peso para a Libertadores, mas as lesões o prejudiracam bastante durante toda a sua passagem, que terminou ao fim de 2013, com o segundo rebaixamento do Cruz-Maltino. Foram 48 jogos e 14 gols marcados.

O último equatoriano a defender o Vasco foi Frickson Erazo, que chegou ao clube em 2018, emprestado pelo Atlético-MG. O zagueiro já era bastante conhecido no Brasil, já que tambén tinha jogado no Flamengo e no Grêmio. A passagem pelo Cruz-Maltino foi curta, apenas seis meses, com 22 jogos disputados e dois gols marcados. O jogador ficou sem clima após uma polêmica foto tirada na véspera de um duelo pela Libertadores, contra a Universidad do Chile. Na ocasião, os torcedores ficaram na bronca, já que a postagem foi interpretada como deboche, por fazerem alusão às vaias das arquibancadas.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top