Lutas

Joanna Jedrzejczyk afirma que só volta a lutar pelo UFC se for ‘pelo valor certo’

Joanna Jedrzejczyk
Foto: Marcus Stevens/Imago Images

Desde a histórica luta contra Weili Zhang, Joanna Jedrzejczyk está afastada do UFC, cuidando da carreira fora das lutas e cuidando de questões pessoais. Mas isto não significa que a polonesa não pense mais em voltar a lutar MMA.

Em entrevista ao site MMAFighting, a ex-campeã dos palhas do Ultimate afirmou que deseja sim voltar a lutar. Mas desde que a organização lhe ofereça uma proposta financeira que a agrade e a convença a se colocar mais uma vez na condição de se arriscar para buscar vitórias e títulos.

— É uma coisa estúpida que irei dizer, mas não é por dinheiro, mas sim pelo dinheiro. Não preciso colocar em risco a minha saúde para lutar pelo que venho já recebendo. Claro que amo lutar, mas já estou ficando velha. Não posso ficar lutando só pela ideia de lutar. Tem que ter o dinheiro certo. Eu já ganho bem no UFC, mas depois da minha última luta, isso não importa. Posso ganhar mais dinheiro sem arriscar minha saúde dentro do octógono – afirmou Joanna.

Aos 33 anos, Joanna Jedrzejczyk sabe os sacrifícios que qualquer lutadora tem de fazer para seguir carreira no MMA, como possibilidade de lesões e, até mesmo, tempo sem fazer o que gostaria fora do octógono. Por isso a polonesa reitera que, para retornar, terá que ser por algo que a inspire tanto em termos de artes marciais como financeiros.

— Essa (sua próxima luta) seria a última luta do meu contrato. Contrato é contrato e sempre os cumpro. O Dana (White) e o UFC tem sido muito bons comigo, mas não tenho mais ‘pontos do pay-per-view’ desde que perdi o cinturão. Vocês sabem que os fãs adoram quando vou lutar. Mas negócios a gente se senta e discute. Não quero discutir isso aqui, mas quero que as coisas aconteçam. Tem que ser por muito dinheiro. Minha saúde sofreu na minha última luta (contra Weili Zhang), especialmente no camp. Não importa se eu vencer ou perder, sempre mostro o melhor de mim – afirmou a ex-campeã.

— Sou uma soldado do UFC. Não penso em deixá-los e eles tem sido muito bons comigo. Mas será a última luta do meu contrato. Vamos ver. Claro que eu venço ou perco, mas minha saúde fica no octógono. Eu faço as lutas que as pessoas querem e tenho lutado já há muito tempo e os fãs querem me ver lutando ainda mais. Nunca pensei em lutar fora do UFC, amo fazer coisas fora do octógono, mas quero continuar lutando – completou.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top