Basquete

Jogos da WNBA são adiados após protesto contra o racismo e a violência policial

WNBA (Créditos: Divulgação/Los Angeles Sparks)
(Créditos: Divulgação/Los Angeles Sparks)

Primeiro, os jogos dos playoffs da NBA desta quarta-feira (26) foram adiados. Depois, foi a vez da MLB ter partidas canceladas. Por fim, os três confrontos da noite da WNBA não foram disputados. A onda de protestos contra o racismo e violência policial nos Estados Unidos atingiu um nível histórico no dia de hoje.

O estopim das manifestações e motivo para os adiamentos do jogo foi o caso de Jacob Blake, afro-americano de 29 anos. Blake foi alvejado sete vezes pelas costas em ação truculenta por parte da polícia no estado Wisconsin, no último dia 23. O homem ainda está vivo, mas em estado grave no hospital.

Atlanta Dream, Washington Mystics, Minnesota Lynx, Los Angeles Sparks, Phoenix Mercury e Connecticut Sun são os seis times que entrariam em quadra pela temporada regular da WNBA nesta quarta, mas assim como aconteceu na NBA, as equipes se recusaram a entrar em quadra como forma de protesto.

Antes do anúncio da decisão, as atletas do Washington Mystics chegaram ao local de jogo vestindo camisas brancas e com uma letra do nome de Jacob Blake cada. Na parte de trás, sete furos, uma referência aos tiros que o homem levou do policial.

Ariel Atkins, armadora do Washington Mystics, representou as atletas da equipe e comunicou a decisão por não jogar nesta quarta. Em um dos trechos da fala da jogadora, ela diz: “Nós não somos apenas jogadoras de basquete. Nós somos muito mais do que isso”.

Após o adiamento dos jogos, a WNBA, assim como a NBA, que as informações sobre o reagendamento das partidas serão fornecidas assim que possível.

Siga os perfis do Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top