Vasco

Justiça penhora Vasco por dívida de areia lavada, mas encontra valor ‘ínfimo’ e resolve ‘devolver’ para conta

Entrada de São Januário (Foto: Esporte News Mundo)

O juiz Eric Scapim Cunha Brandão, da 28ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), aceitou o pedido de penhora do Vasco da empresa “Irmãos Fernandes Comércio de Materiais de Construção LTDA-ME” por uma dívida de R$ 44 mil, atualizada, pela compra de 570m³ de areia lavada em janeiro de 2019. A penhora foi feita nas contas bancárias do Cruz-Maltino. Porém, o desbloqueio já foi feito. Segundo o magistrado, o motivo é que foi encontrado um valor “ínfimo diante do valor a ser executado” nas contas do clube.

Foi dado para a empresa de materiais de construção um prazo de cinco dias para que informe como quer prosseguir com o caso, na busca dos R$ 44 mil. O pedido de penhora aconteceu, de acordo com a empresa em juízo, devido ao não cumprimento do acordo judicial firmado em fevereiro deste ano por parte do Vasco. Inicialmente, a dívida era a de R$ 38.943,52. 

Este acordo não cumprido, vale destacar, era para que o Vasco pagasse a dívida em cinco parcelas no valor de R$ 6.160,00. Além disso, o clube teria que pagar um valor de entrada em R$ 9.200,00 à empresa, além de R$ 4.000,00 em honorários advocatícios aos credores. O que, segundo a empresa em juízo, não foi cumprido.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top