Basquete

LeBron James é exaltado por jogadores do Lakers: ‘Já superou todas as expectativas na carreira’

Foto: Harry How/Getty Images
— Continua depois da publicidade —

Nesta terça-feira (29), o Los Angeles Lakers cedeu alguns jogadores para responderem as perguntas da imprensa. Com as finais da NBA adiante, a preparação para a última série da temporada foi tema de destaque. Mas Kyle Kuzma, Danny Green, Kentavious Caldwell-Pope e Dwight Howard falaram sobre diversos assuntos.

O principal deles foi o confronto contra o Miami Heat, que já tem início nesta quarta-feira (30). Além disso, os campeões da Conferência Oeste falaram sobre o companheiro LeBron James, a trajetória nos playoffs, experiências passadas na pós-temporada e até mesmo a época universitária.

LeBron James e carinho pelo Brasil

Danny Green foi um dos entrevistados durante o Media Day. O camisa 14 dos Lakers aproveitou para exaltar LeBron James, hoje companheiro, quando questionado sobre como marcá-lo. E o jogador tem conhecimento de causa, já que marcou King James nas finais de 2014, quando foi campeão pelo San Antonio Spurs contra o Miami Heat.

– Você tem as estratégias determinadas, mas não tem como pará-lo. Pode tentar contê-lo, mas se ele fizer uma performance como no último jogo, você não irá conseguir – ressaltou.

LeBron também foi exaltado pelos outros jogadores dos Lakers que participaram da coletiva. Para Kyle Kuzma, “LeBron James superou todas as expectativas durante a carreira”. Dwight Howard comentou sobre papel de liderança do camisa 23, e Green destacou como o ala é muito inteligente para o jogo de basquete. “Ele lembra todas as suas jogadas. Lembra dos chutes que acertou e errou, dos cortes à cesta, dos bloqueios que você deu”.

Danny Green também aproveitou para falar sobre o Brasil. Perguntado sobre o país, o ala-armador lembrou com carinho da viagem que fez em 2014, quando conheceu as terras brasileiras junto com Tiago Splitter, ex-companheiro de San Antonio Spurs.

– Eu aproveitei muito, o Tiago [Splitter] estava comigo. Quero voltar em algum momento, principalmente para pegar o verão brasileiro – recordou.

Superação

Dwight Howard comentou sobre a trajetória na liga, principalmente com o uniforme do Lakers. Depois de oito temporadas no Orlando Magic, com quem chegou a uma final de NBA, o pivô passou um ano em Los Angeles. Numa tentativa de criar um “supertime” com Steve Nash, Pau Gasol e Kobe Bryant, a experiência acabou não dando certo – mas Howard pensa diferente. “Não acredito que tenha sido um fracasso. E são momentos diferentes, isso não me dá ‘mais motivação'”, disse.

Para Howard, a “bolha” da NBA também tem um ponto especial – é em Orlando, onde o pivô teve maior destaque na carreira. “Quando cheguei, tentei mudar como as pessoas viam o Orlando Magic. Antes era ‘Vamos para a Disney antes do jogo, não será difícil'”, frisou.

Howard acredita que o sucesso do Magic em seu tempo mudou a forma que os outros times enxergavam a franquia. “Agora, eles pensam ‘Olha, eles têm bons arremessadores, têm pivôs bons. A torcida é calorosa’. As coisas mudaram”, ressaltou.

E preparação

Kyle Kuzma respondeu sobre a construção do elenco dos Lakers. De um time que tinha outras jovens estrelas, como Lonzo Ball e Brandon Ingram, foi ele quem ficou.

– Eu poderia estar em casa nesse momento, aproveitando, mas estou aqui. Muitas coisas aconteceram nesses três anos – disse, ao comentar sobre as trocas que levaram Anthony Davis a Los Angeles.

Sobre o Heat, Kuzma dissecou como deveriam jogar: “Temos que ter muita intensidade na defesa”. Foi comentado ao longo da coletiva que a equipe estuda vídeos e, inclusive, que LeBron lembra exatamente como foi a partida contra Miami no ano passado.

Além disso, o ala foi questionado sobre a preparação mental para esse cenário. Kuzma, que disputa as finais da NBA pela primeira vez, já esteve no March Madness, o torneio de fase final do campeonato de basquete universitário e que reúne diversas estrelas em ascensão. Entretanto, acha que não tem nenhuma relação com o presente.

– March Madness? Não tem nada a ver. O College não tem nada a ver com a NBA, são esportes completamente diferentes. Talvez mentalmente, que você tem esse sentimento de urgência [de resultado], mas só – completou Kuzma.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top