Basquete

LeBron James e Miami Heat: um reencontro de histórias e glórias

LeBron James Miami Heat
(Photo credit should read BRENDAN SMIALOWSKI/AFP via Getty Images)
— Continua depois da publicidade —

A grande decisão da NBA começa nesta quarta-feira (30), na Disney. Los Angeles Lakers e Miami Heat se enfrentam em busca do tão sonhado título. Um personagem em especial marca o duelo: LeBron James reencontra a franquia no qual fez história.

Draftado pelo Cleveland Cavaliers em 2003, LeBron aceitou um novo desafio em 2010, quando assinou com o Heat. O objetivo do camisa 23 (e 6 na Flórida) era claro: vencer um título de NBA. Ele não conseguiu conquistar taças em sua primeira passagem por Cleveland por não ter um time à altura.

Foram quatro temporadas de glórias em Miami. O Heat chegou nas finais quatro vezes seguidas e conquistou a NBA em dois anos consecutivos, em 2011/12 e 2012/13, contra Oklahoma City Thunder e San Antonio Spurs, respectivamente. Em 2010/11 e 2013/14, LeBron James foi derrotado por 4 a 2 para o Dallas Mavericks e 4 a 1 diante os Spurs.

Além dos títulos coletivos, LeBron foi duas MVP com a camisa do Miami Heat, em 2011/12 e 2012/13. A NBA se rendia ao time que ainda contava com Dwyane Wade e Chris Bosh.

A primeira temporada — O “quase” e as críticas

O Miami Heat ficou em segundo na Conferência Leste, com 58 vitórias e 24 derrotas, atrás somente do Chicago Bulls do MVP Derrick Rose. Na caminhada até a final, LeBron James e companhia derrubaram o Philadelphia 76ers, Boston Celtics e o próprio Bulls nos playoffs, todos por 4 a 1.

A segunda final da carreira de LeBron foi tão traumática quanto a primeira. O Dallas Mavericks de Dirk Nowitzki foi dominante e venceu por 4 a 2. Para o camisa 6 ficaram diversas críticas e questionamentos sobre sua carreira.

Apesar de ter conseguido chegar à final, essa provavelmente foi a temporada que LeBron foi mais duramente criticado pela imprensa e pelos fãs.

A segunda temporada — Enfim o título

O MVP LeBron James conduziu o Miami Heat à segunda melhor campanha da Conferência Leste em 2011/12, agora com 46 vitórias e 20 derrotas (temporada foi mais curta).

O favoritismo se fez presente novamente nos playoffs: no first round, 4 a 1 contra o New York Knicks; na semifinal de conferência, 4 a 2 no Indiana Pacers; na final do Leste, um histórico 4 a 3 contra o Boston Celtics, com LeBron sendo extremamente decisivo.

Nas finais, contra o Oklahoma City Thunder de Kevin Durant, Russell Westbrook e James Harden, veio a consagração definitiva para ‘The King’. Um talento raro, um jogador completo e um fenômeno da NBA, mas que ainda precisava de um título.

O Miami Heat deu essa oportunidade para LeBron, e James entregou todo seu talento para a franquia que queria alcançar um patamar mais amplo após vencer seu primeiro título em 2006. A parceria foi recíproca, e o camisa 6 enfim havia chegado ao topo.

A terceira temporada — A consagração e o bi

Uma nova dinastia estava nascendo? Mais uma vez o Miami Heat chegou até as finais da NBA, após liderar o Leste na temporada regular com campanha 66-16. As vítimas no caminho até a grande decisão: Milwaukee Bucks (4-0), Chicago Bulls (4-1) e Indiana Pacers (4-3).

Na final LeBron tinha pela frente a franquia que acabou com seu sonho em 2007. Ainda no Cleveland Cavaliers, o camisa 23 chegou até a decisão, mas foi varrido pelo time de Tim Duncan, Tony Parker, Manu Ginóbili e companhia.

A oportunidade de vingança apareceu seis anos depois. Dessa vez, LeBron tinha companheiros à altura: Wade e Bosh formava um trio de peso com ‘The King’, além de outras peças importantes, como Ray Allen.

A série foi longa e perdurou até o jogo 7. LeBron foi novamente MVP das finais e protagonizou um bicampeonato histórico. Mais uma vez a NBA era do Miami Heat.

Quarta temporada — a despedida com gosto amargo

Era a última temporada de LeBron em Miami. Ele voltaria ao Cleveland Cavaliers, lugar onde foi draftado e que ainda tinha o sonho de dar para a franquia o primeiro título da história. A despedida pelo Heat foi uma busca ao tricampeonato.

Campanha 54-28 e segunda colocação no Leste na temporada regular, atrás do Indiana Pacers. Nos playoffs, uma caminhada relativamente fácil até as finais: 4 a 0 no Charlotte Bobcats, 4 a 1 no Brooklyn Nets e 4 a 2 contra o Indiana Pacers de Paul George.

Novamente o San Antonio Spurs de Gregg Popovich era o adversário. Diferentemente de 2013, quando a decisão foi até o jogo 7, dessa vez a franquia do Texas foi amplamente dominante.

Com o brilho do então jovem Kawhi Leonard, o MVP das finais, os Spurs imporam um impactante 4 a 1. LeBron se despediu de Miami com um gosto muito amargo, mas com a sensação de dever cumprido.

Foram quatro títulos de conferência, duas taças da NBA, dois MVPs de temporada regular e outros dois das finais. Junto com Wade e Bosh, LeBron James participou de um dos times mais marcantes da história da NBA.

LEIA TAMBÉM: Outro patamar: LeBron James alcança marca expressiva em finais da NBA

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top